quarta-feira, 18 de julho de 2012

A SAGA DE ALEX 9

Autor: Bruno Martins Soares


Com a publicação de A Saga de Alex 9, Bruno Martins Soares deixa para trás o seu heterónimo, reúne os três livros da saga num único, acrescenta capítulos aos dois primeiros livros e ainda faz uma leve revisão ao que algumas pessoas, como eu, já tinham lido.
Razões suficientes para pegar neste livro e começar a ler!

Falando muito rápido das melhorias aos primeiros dois livros, a introdução de capítulos ajuda a inserir algumas personagens e principalmente ajuda à compreensão da intriga e dos "jogos de bastidores" que algumas personagens farão. Existe ainda uma revisão na escrita do autor, nada de significativo ou que altere a história. No entanto não é difícil perceber que a introdução de momentos mais violentos e de maior sensualidade levam esta saga para um público alvo mais maduro.
Agora sobre o terceiro e inédito volume: A primeira coisa a dizer é que os fãs da saga não ficarão nada desapontados com "A Magia dos Ventos", terceiro livro desta trilogia. Bruno M. Soares mantém este livro fiel aos anteriores e faz várias ligações. Todavia, existe, tal como do 1º para o 2º livro, algumas alterações na escrita do autor. Em primeiro lugar, não é difícil perceber que a escrita do autor está melhor, mais refinada, mais pausada. Gostei, sinceramente, desta melhoria, pois a narrativa ganha uma nova qualidade descritiva e aos poucos fica para trás aquela imagem de ação contínua dos livros anteriores.

As personagens também estão ao nível dos anteriores e coerentes, e uma vez mais sentimos que este volume, com os 3 livros, faz sentido, pois esta saga deve ser lida de seguida! Continuando nas personagens, algumas proporcionam momentos interessantes, alguns surpreendentes, e apenas uma ou duas vezes senti que uma atitude de uma personagem estava algo forçada, mas esta sensação poderá acontecer apenas comigo, que senti alguma dificuldade em me ligar com a personagem Jikard.

Este é um livro centrado em batalhas (talvez em demasia para certos gostos), mas o desenvolver da história tornou difícil outras opções. A história continua ao nível que o autor nos habituou, cheia de ritmo e com uma cadência de diálogos que ajuda a não baixar o entusiasmo do leitor. O final, teve algumas partes algo previsíveis, sem que essa previsibilidade me tenha desiludido, mas roubou-me o efeito surpresa (algo que poderá não acontecer com outros leitores). Outros momentos finais foram de surpresa e que gostei por encaixarem bem com tudo o que aconteceu deste o 1º livro. Aliás, acredito que o fim do livro será o momento mais alto para qualquer leitor e que muitos irão adorar!

A "montagem" do livro continua igual, com a narrativa a saltar entre locais e entre passado e futuro. Este constante "saltar" por vezes confundiu-me, porque com tantas personagens e com a narrativa a saltar tão depressa, por vezes nem tinha "tempo" para me recordar verdadeiramente da personagem que estava agora a ler. No entanto acredito que esta maior dificuldade também se deve ao facto de não ter lido a saga de seguida.

A ideia base desta trilogia é muito boa e Soares está de parabéns. O desafio não era fácil, principalmente porque se adivinhava uma batalha final que fosse uma mistura entre espadas e flechas com armas do séc. XXII. Soares conseguiu sair por cima neste problema, pois se mal feito, qualquer leitor ficaria com a sensação que a batalha de espadas e flechas nada resolveria (apenas desperdício de vidas e páginas) e que tudo seria decidido pelos misseis. 
Como único defeito a apontar neste livro, está o facto de nem na batalha final sentir que algumas personagens estiveram em perigo (uma vez mais George R. R. Martin a mudar a literatura mundial).

Esta saga é a prova que devemos olhar, e dar mais crédito, à leitura fantástica que se faz em Portugal. Não é uma obra-prima, mas é uma leitura muito agradável para os leitores do género. Quem quiser entrar neste género, tem aqui uma boa escolha, pois a mistura de fantasia e ficção-científica está bem conseguida. 
Espero, sinceramente, que este autor continue a escrever, porque na primeira saga, Bruno Martins Soares ganhou o seu espaço neste género.

13 comentários:

  1. A forma como consegues dissecar um livro é no mínimo impressionante. Acho que consegues notar coisas que falham à maioria dos leitores. Este livro é para comprar. Obrigado pela opinião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Às vezes leio opiniões do Luís de livros que já li e ele encontra pormenores e significados que me escaparam.

      Sobre este livro, está na lista. É bom ver fantasia portuguesa.

      Eliminar
  2. Fiquei interessada quando falas numa revisão que torna o livro ligeiramente mais maduro desde o início da saga. Ótima opinião, como sempre!

    ResponderEliminar
  3. Já tá na calha!

    ResponderEliminar
  4. Agora ainda tenho mais vontade de o ganhar!

    ResponderEliminar
  5. Convenceste-me. Já o tinha debaixo de olho. 3 livros num só é uma excelente iniciativa.

    ResponderEliminar
  6. Mais um excelente texto. Fiquei com vontade de ler o livro e não revelaste nada.

    ResponderEliminar
  7. Mais um opinião com a qualidade do costume!

    ResponderEliminar
  8. Não estava a pensar comprar esta saga mas a tua crítica despertou aqui um bichinho. Vou esperar por mais opiniões, mas para já gostei imenso da tua. O autor dev estar orgulohoso.

    Patriot

    ResponderEliminar
  9. Como sempre, excelente! Bela crítica.

    ResponderEliminar
  10. Ois Luís,

    Ai o corvo anda sem tempo e anda um pouco desaparecido :(

    Já li os 2 primeiros livros, que estão incluídos neste livro e seguramente que em breve o vou ler, pois tal como referes o Bruno Soares está com todo o mérito na coleção Bang, um valor que ou me engano muito ou ainda vamos ouvir falar mais vezes.

    Boa critica e deixo um abraço e que tudo esteja a correr bem ;)

    ResponderEliminar