sexta-feira, 30 de outubro de 2015

31 dias, 31 passatempos: Longe da multidão - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

 Longe da multidão

Vencedor!




Já acabaram os passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Margarida Contreiras

Parabéns ao vencedor!

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

RAINHA VERMELHA


Autor: Victoria Aveyard

Título original: Red Queen




Sinopse:  O mundo de Mare, uma rapariga de dezassete anos, divide-se pelo sangue: os plebeus de sangue vermelho e a elite de sangue prateado, dotados de capacidades sobrenaturais. Mare faz parte da plebe, os Vermelhos, sobrevivendo como ladra numa aldeia pobre, até que o destino a atraiçoa na própria corte Prateada. Perante o rei, os príncipes e nobres, Mare descobre que tem um poder impensável, somente acessível aos Prateados.
Para não avivar os ânimos e desencadear revoltas, o rei força-a a desempenhar o papel de uma princesa Prateada perdida pelo destino, prometendo-a como noiva a um dos seus filhos. À medida que Mare vai mergulhando no mundo inacessível dos Prateados, arrisca tudo e usa a sua nova posição para auxiliar a Guarda Escarlate – uma rebelião dos Vermelhos – mesmo que o seu coração dite um rumo diferente.



Rainha Vermelha é o início de uma saga que promete pela base que tem. Todavia, este é um livro com altos e baixos, principalmente porque é o início.

Comecemos por identificar o público alvo. A autora tenta, e bem, agarrar um público feminino que goste de alguma ação, fantasia e romance. Tudo isso misturado num mundo interessante. De forma quase surpreendente, tendo em conta a base e o público alvo, a verdade é que a autora não consegue explorar tão bem a parte sentimental dos seus personagens como consegue com outros temas. A fantasia está muito bem explorada, mesmo tendo em conta que a base da fantasia não é original. No entanto, acho que falha ligeiramente nas relações amorosas e de amizade entre alguns personagens, pois torna-se confuso ou sem grande impacto. Até que ponto tal foi um objetivo da autora, é difícil de saber, mas em alguns momentos não consegui criar ligações com certas personagens porque parecia que faltava alguma maturidade. Depois, tal noção desaparecia, depois voltava.

No entanto, o conjunto de personagens é interessante, bem estruturado e pensado na forma como se encaixa no enredo e como se complementam. Aplauso especial para uma vilã que consegue ser o grande foco de intensidade no livro e que fica na nossa memória.

O que mais apreciei no livro foi a escrita, simples que se enquadra bem, sem grande floreados, com um objetivo quase sempre definido. Este é um livro para se ler rápido, para nos agarrar e não nos levar a muitas perguntas. Se a autora nos próximos livros conseguir retirar alguma complexidade a alguns romances aqui presentes, a saga irá acelerar e tornar-se mais viciante. Para já, nota-se que a autora não se perde com o que não é dispensável. É verdade que tal estratégia pode tornar o livro algo previsível para quem tenha lido muita fantasia, mas também é verdade que o final surpreende pela positiva, com algumas respostas inesperadas e muitas novas perguntas.

O que falta a Rainha Vermelha, e que poderá ser alterado nos próximos livros, é a originalidade. A autora prendeu-se com alguma base já muito usada e da qual nota-se que se afasta aos poucos, como se fosse o resultado de uma maturidade que foi crescendo durante o processo de criar esta narrativa.

Globalmente é fácil perceber porque tantas leitoras apreciam este primeiro livro. Tem ritmo, tem um bom equilíbrio de ação, fantasia e romance, e foca-se claramente num público feminino, não só graças à personagem principal, mas também pela própria forma como a autora escreve. Fiquei curioso para ler os próximos e facilmente antevejo um bom sucesso de vendas para esta saga, capaz de agarrar muitas fãs. Por isso, público feminino, se procuram um novo início de saga com todos estes conteúdos que mencionei, esta pode ser a escolha certa. Acredito que gostarão! Agora falta esperar pelos próximos!

Luís Pinto

31 dias, 31 passatempos: Cidades de papel - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  Cidades de Papel

Vencedor!




Já acabaram os passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Lina Soares

Parabéns ao vencedor!

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

31 dias, 31 passatempos: A rapariga no comboio - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  A rapariga no comboio

Vencedor!




Já acabaram os passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Manuela Colaço

Parabéns ao vencedor!

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Passatempo: Guinness 2016




PASSATEMPO

Guinness 2016





Com o apoio da editora Planeta, iremos oferecer aos nossos leitores a possibilidade de ganharem um exemplar do livro Guinness 2016

Para se habilitarem a ganhar basta serem fãs ou seguidores do blog, inserirem os vossos dados no formulário e responderem a uma pergunta. 

Apenas é permitida uma participação por pessoa

O passatempo termina dia 7 de novmbro

A todos os participantes, boa sorte!


Sinopse: O livro das coisas surpreendentes! Nesta edição o leitor encontrará as clássicas secções sobre Seres Humanos em acção, Animais, Feitos Extremos, Desporto... junto com o mais novo e recente nos assuntos da actualidade juvenil como YouTube, Minecraft, videojogos, Lego, Star Wars, Hacking, ciência forense, etc. Há recordes para todos os gostos.







Porto Editora lança novo livro de Isabel Allende



A 29 de outubro, a Porto Editora publica o novo romance de Isabel Allende, intitulado O amante japonês. A edição desta excelente obra promete ser um dos acontecimentos editoriais do ano, dado que a escritora chilena, de cujos livros já se venderam mais de 60 milhões de exemplares em todo o mundo, é também uma das mais lidas e acarinhadas em Portugal nas últimas três décadas.

Depois de ter publicado O caderno de Maya (2011), romance destinado a um público mais jovem do que o habitual, e O jogo de Ripper (2014), obra de cariz policial, Isabel Allende regressa, com O amante japonês, ao estilo que tantos leitores tem conquistado e relata de forma soberba uma história de amor que sobrevive às rugas do tempo e atravessa gerações e continentes.

Traduzida em 37 línguas, distinguida com mais de 50 prémios literários e 12 doutoramentos honoris causa, em inúmeros países, Isabel Allende tem também vários livros adaptados para peças de teatro, musicais, óperas, peças de ballet e programas de rádio. Com este romance, passam a ser 14 as obras da escritora chilena no catálogo da Porto Editora 

Sinopse: Em 1939, quando a Polónia capitula sob o jugo dos nazis, os pais da jovem Alma Belasco enviam-na para casa dos tios, uma opulenta mansão em São Francisco. Aí, Alma conhece Ichimei Fukuda, o filho do jardineiro japonês da casa. Entre os dois brota um romance ingénuo, mas os jovens amantes são forçados a separar-se quando, na sequência do ataque a Pearl Harbor, Ichimei e a família – como milhares de outros nipo-americanos – são declarados inimigos e enviados para campos de internamento. Alma e Ichimei voltarão a encontrar-se ao longo dos anos, mas o seu amor permanece condenado aos olhos do mundo.
Décadas mais tarde, Alma prepara-se para se despedir de uma vida emocionante. Instala-se na Lark House, um excêntrico lar de idosos, onde conhece Irina Bazili, uma jovem funcionária com um passado igualmente turbulento. Irina torna-se amiga do neto de Alma, Seth, e juntos irão descobrir a verdade sobre uma paixão extraordinária que perdurou por quase setenta anos.





segunda-feira, 26 de outubro de 2015

O PRÍNCIPE


Autor: Maquiavel






Escrito há cerca de 500 anos, este é um livro que marcou uma nação, marcou a evolução política do mundo e deixou-nos com uma poderosa frase "Os fins justificam os meios".

Para ler este livro deve-se antes perceber o quadro político durante o qual foi escrito. Itália podia dividir-se a qualquer momento, tornando-se num conjunto de nações singularmente mais fracas do que o seu todo. Tendo esta base, Maquiavel leva-nos pelo seu pensamento político e social, tentando mostrar os benefícios de um caminho e os possíveis fracassos de outros.

É, essencialmente, um livro sobre o jogo político, sobre como ele se deve moldar em relação a outras nações e à sua própria sociedade que evolui em conhecimento e pensamento. Itália enfrentava uma poderosa revolução no conhecimento científico e a política, sempre marcada pelo poder da Igreja, moldava-se lentamente. A sua cultura era admirada em todo o mundo, os seus artistas venerados. Maquiavel escreve sobre como a política deverá adaptar-se segundo a forma como o autor olhava o poder que deveria ser atribuído ao povo e ao governo. A própria forma como vemos um governo e um estado teve aqui um grande contributo, misturando conceitos e tornando-os em algo mais sólido, mais fácil de manter e, principalmente, mais virado para a política externa, quer estejamos perante Repúblicas, Impérios ou Monarquias.

A escrita, nem sempre clara, é de uma inteligência e perspicácia notável, e sejam quais forem as ideias políticas de cada leitor, é fácil perceber o pensamento deste livro, qual o caminho que quer seguir e o porquê.

Não existe muito mais que possa ser dito por mim nesta opinião. Este não é um livro sobre um enredo, mas sim sobre um pensamento, uma ideologia, uma forma de olhar um povo, orientá-lo, sustentá-lo e governá-lo. Qualquer pessoa que se interesse por política e sociedade, deverá ler esta obra, pensar, questionar e retirar conclusões. Mesmo ao fim de quinhentos anos, este ainda é, em certa forma, um livro atual, o que é ao mesmo tempo incrível e perturbador. Sem dúvida um grande clássico.

Luís Pinto

31 dias, 31 passatempos: A física do impossível - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  A física do impossível

Vencedor!




Já acabaram os passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Arnaldo Oliveira Santos

Parabéns ao vencedor!

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

31 dias, 31 passatempos: Deslumbrada - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  Deslumbrada

Vencedor!




Já acabaram os passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Maria Helena Costa

Parabéns ao vencedor!

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

TRONO DE VIDRO


Autor: Sarah J. Maas

Título original: Throne of glass




Sinopse: Numa terra em que a magia foi banida e em que o rei governa com mão de ferro, uma assassina é chamada ao castelo. Ela vai, não para matar o rei, mas para conquistara sua própria liberdade. Se derrotar os vinte e três oponentes em competição, será libertada da prisão para servir a Coroa com o estatuto de campeão do rei - o assassino do rei. O seu nome é Celaena Sardothien. O príncipe herdeiro vai provocá-la. O capitão da Guarda vai protegê-la. Mas um halo maléfico vagueia no castelo de vidro - e está lá para matar. Quando os seus concorrentes começam a morrer um a um, a luta de Celaena pela liberdade torna-se numa luta pela sobrevivência e numa jornada inesperada para expor um mal antes de que este destrua o seu mundo.




Esta saga, que contará com seis livros, está a ser um verdadeiro fenómeno internacional, com excelentes críticas e uma legião de fãs que não para de aumentar. Apesar de ser um livro claramente focado no público feminino, decidi ler este primeiro livro para perceber o porquê deste fenómeno.

Após ler, duas coisas são claras: este é mesmo um livro focado no público feminino, apesar de qualquer leitor masculino também poder apreciar, e também é um facto de que é a personagem principal que agarra o leitor ao livro durante todas estas páginas.

Mas comecemos pelo início. O livro começa de forma lenta, mesmo sendo óbvio que estamos perante um livro que terá muita ação. As personagens são apresentadas de forma inteligente, temos a sensação de que os estamos a conhecer aos poucos, e o mundo começa a revelar-se. Passando essa primeira fase, a ação começa a aumentar, muito graças a algumas personagens que oferecem toda a sua paixão ao enredo, sendo o motor que acelera os momentos mais parados. Pelo meio existe um desvendar do mundo desta saga e que me agradou.

Mais ou menos a meio do livro a escrita da autora começa a mudar, tornando-se mais apaixonada, mais emotiva, ajudando o leitor a criar os laços necessários com a personagem principal, e serão esses laços que nos levam a continuar. É assim que o livro se torna viciante.

Todavia, nota-se que a escrita ainda está numa fase de aprendizagem. Existem alguns momentos em que a autora não explora da melhor forma, não aproveitando a sua imaginação. Para além disso, existem diálogos que ainda não fazem sentido, ficando com perguntas no ar, quase parecendo incoerente. Este é um problema que alguns primeiros livros têm nas suas sagas, pois ao darem algumas respostas, parece que estamos perante um livro ao qual falta coesão ou que demonstra alguma ingenuidade da autora. Todavia, no início ainda é difícil perceber até que ponto tudo isto não está pensado pela autora, e como tal será interessante ler os próximos livros.

Agradou-me as personagens, agradou-me o enredo e apenas tenho pena que a trama que está por detrás, e que será claramente a base da saga, aqui não tenha sido muito explorada. O início, tendo em conta que faltam alguns livros, é viciante, é emocional e é claramente focado ao público feminino que queira uma leitura rápida e emocionante. É fácil perceber o fenómeno, é fácil perceber que venderá muito e terá muitos fãs. É fácil perceber que se poderá tornar num filme dentro de alguns anos se a tendência caminhar neste sentido.

Sem revelar momentos do enredo torna-se difícil opinar mais sobre o livro, mas o óbvio é o seguinte: a autora está a evoluir durante todo o livro, tem muitas respostas para dar, e sabe qual o público alvo que irá agarrar. Para já, esta foi uma leitura rápida e interessante sem conseguir ser ainda fantástica, ficando a faltar os próximos livros para perceber qual o caminho que será percorrido.

Luís Pinto

31 dias, 31 passatempos: Um refúgio para a vida - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  Um refúgio para a vida

Vencedor!




Já acabaram os passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Liliana Marques Pacheco

Parabéns ao vencedor!

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Passatempo: Vírus Mortal - Vencedor!


PASSATEMPO

 Vírus Mortal

Vencedor!






Com a ajuda da Editorial Presença, tivemos a oportunidade de oferecer um exemplar aos nossos leitores. Vírus Mortal, a prequela de Maze Runner terá opinião aqui no blog nas próximas semanas.

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

A todos os que participaram, muito obrigado, e se não ganharam, desejo-vos melhor sorte para a próxima.

E o vencedor de hoje é:

Alexandra Paula Fernandes Guimarães

Parabéns ao vencedor!

terça-feira, 20 de outubro de 2015

PROCURAR JESUS


Autor: David Gibson & Michael McKinley

Título original: Fiding Jesus




Sinopse: PODERÁ UM FRAGMENTO DE PAPIRO REVELAR NOVAS VERDADES SOBRE A VIDA DE JESUS?
Jesus de Nazaré, o homem mais famoso da História, venerado por milhões de pessoas em todo o mundo, partiu sem deixar vestígios físicos da sua existência. Ou será que deixou? A sua vida e morte são tema de grande debate há dois mil anos, mas existem agora novas evidências de um tempo distante que podem desvendar os segredos da sua existência.
Esta obra apresenta um novo olhar sobre o homem que mudou o curso da história, dando-nos a conhecer seis relíquias misteriosas que procuram provar a existência de Jesus. A origem desses artefactos é explorada através de uma investigação arqueológica rigorosa que utiliza as mais recentes técnicas científicas para determinar a sua autenticidade.
São também exploradas as vidas de João Batista, Maria Madalena e Judas Iscariotes, numa tentativa de entender o que as pessoas mais próximas de Jesus nos dizem sobre esta figura fascinante.



É, sem dúvida, a personalidade mais famosa da História da Humanidade, sendo o exemplo a seguir numa das mais poderosas religiões do mundo, seguida há mais de dois mil anos. A história de Jesus mudou a Humanidade, moldou-a, e ainda hoje, levados pela fé, muitos de nós acreditamos na sua existência, nas suas palavras, nos seus ensinamentos.

Sendo, claramente, um livro para um crente, a verdade é que qualquer não crente poderá ter aqui uma leitura interessante sobre um tema tão importante, e por vezes tão fraturante. A existência de Jesus é uma das questões mais importantes que nos rodeiam, e a falta de provas aumenta a fé de uns e diminui a de outros.

Pessoalmente vejo dois grande trunfos neste livro: a sua montagem e a sua escrita. Começando pela montagem, estamos perante uma narrativa que explora certos temas nos momentos certos. Nunca nos perdemos entre teorias e provas e conseguimos seguir o caminho que os autores desejam, dando novas informações nos momentos certos para que se perceba, mas principalmente para que a vontade de ler continue.

O segundo trunfo está na escrita, bastante simples, bastante objetiva, e que consegue manter um equilíbrio interessante entre um olhar mais de fé e outro mais científico e pragmático sobre um tema tão delicado e que pode chocar sempre com as opiniões dos leitores. Por vezes tende para um lado, por vezes para outro, mas na maioria do seu tempo é simplesmente objetivo e simples de se perceber.

Não existe muito mais que se possa analisar neste livro sem começar a desvendar alguns factos que devem ser lidos. Quem apreciar o tema, terá aqui uma leitura envolvente, mas que não sendo viciante na sua totalidade, consegue ser abrangente e inteligente. Estamos perante um livro bem pensado, com um notório estudo exaustivo sobre o tema.

Não é um livro para qualquer leitor. É preciso ter vontade para explorar o assunto e é preciso estar curioso e com mente aberta. Se apreciam este tema e ficaram curiosos com a sinopse, então é um livro a ler.

31 dias, 31 passatempos: A vida de Pi - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  A vida de Pi

Vencedor!




Já acabaram os passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Gracinda Almeida

Parabéns ao vencedor!

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

PEREGRINO


Autor: Terry Hayes

Título original: Pilgrim




Sinopse: UMA CORRIDA VERTIGINOSA CONTRA O TEMPO E UM INIMIGO IMPLACÁVEL. 
Uma jovem mulher brutalmente assassinada num hotel barato de Manhattan.
Um pai decapitado em praça pública sob o sol escaldante da Arábia Saudita.
Os olhos de um homem roubados do seu corpo ainda vivo.
Restos humanos ardendo em fogo lento na montanha de uma cordilheira no Afeganistão.
Uma conspiração para levar a cabo um crime terrível contra a Humanidade.
E um único homem para descobrir o ponto preciso onde estas histórias se cruzam: Peregrino.



Peregrino é um livro de espionagem à moda de Hollywood, e é isso que temos de ter em conta. Sim, percebo o conceito de inicial de simples thriller que no início parece notório, mas ao fim das primeiras 200 páginas percebemos que não o é. Peregrino tem uma introdução muito boa, nos quais os primeiros 4 ou 5 capítulos agarram qualquer leitor. Nesse momento é um thriller que não conseguimos parar de ler... mas depois baixa o ritmo, desenvolve personagens e torna-se num livro de espionagem ao estilo de Hollywood.

Espionagem deve ser o género que mais leio, mesmo que não seja o género sobre o qual mais escrevo aqui no blog. De imediato devo perceber, enquanto pessoa que está a escrever uma crítica, que este não é um livro de espionagem pura, ficando longe de autores como John le Carré. Aqui o autor tenta criar o seu próprio estilo e consegue-o, mesmo que baixando o ritmo, não ficando ligado ao estilo James Bond, mas sim num meio termo. No entanto, esse baixar de ritmo é o resultado de um aprofundar de algumas personagens, umas mais importantes para o enredo, outras talvez mais importantes para livros futuros.

O facto de o autor explorar bastante o vilão e o seu passado, é um ponto a favor mas que resulta também num abrandamento de ritmo. Sinceramente, achei que o autor esteve bem em explorar o vilão de forma aprofundada, dando motivos, mostrando decisões, explicando o caminho, o que fez bem e o que fez mal. E mesmo que alguns leitores possam sentir que o livro se perde em alguns momentos, acredito que todos percebam que conhecer este vilão aumenta a qualidade do livro.

O conjunto de personagens é curto e credível, sendo que talvez seja o próprio personagem principal aquele que mais dúvidas deixa no ar. Algumas das suas decisões não são totalmente coerentes, sendo algo que apenas não mancha o enredo por duas razões: a primeira é que fica a sensação que ficaremos a saber mais em próximos livros, e em segundo porque são decisões pouco significantes para o desenvolver do enredo.

Provavelmente o que nos agarra ao livro é a sua mistura entre o enredo ficcional e os factos do nosso mundo que se encaixam. Esta mistura, da qual não quero revelar nada, torna todo o enredo mais credível na sua base inicial, e mesmo as próprias personagens foram moldadas por esses eventos reais. Gostei da forma como o autor usou momentos que todos conhecemos para construir o seu enredo, pois tudo fica mais coeso e isso sustenta um enredo que de outra forma poderia ser absurdo.

Estando perante um enredo de espionagem ao estilo de Hollywwod, preparem-se para alguns momentos James Bond, e preparem-se para acelerar no último terço do livro. Foi-me difícil fechar o livro, principalmente porque queria algumas respostas. Em alguns casos adivinhei, noutros fui surpreendido. O autor dá-nos pistas com frequência, o que me agradou, e todas elas de forma inteligente, não existindo momentos óbvios. Tudo isto misturado, cria um livro de ação bastante agradável e espero ler os próximos.

Peregrino é um livro viciante, entusiasmante e divertido. Os seus diálogos são inteligentes e a forma como o autor fala connosco ajuda a criar uma ligação interessante entre personagem e leitor. Tem momentos que parecem forçados, outros que ficam sem resposta, e por isso não é uma obra prima no seu género, mas de certeza que agradará à grande maioria dos leitores que queiram um bom livro de ação e espionagem. Se isso é o que procuram, então não procurem mais... encontraram.

Luís Pinto

31 dias, 31 passatempos: Os Jogos da fome - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  Os Jogos da fome

Vencedor!




Já acabaram os passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Vasco T. Lima

Parabéns ao vencedor!

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

31 dias, 31 passatempos: O Rei de Ferro e a Rainha Estrangulada - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  O Rei de Ferro 
e a Rainha Estrangulada

Vencedor!




Já começaram a acabar os primeiros passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Ângela H. Matias

Parabéns ao vencedor!

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

SEGREDOS DE LISBOA


Autor: Inês Ribeiro & Raquel Policarpo




Sinopse: Uma Lisboa desconhecida está à nossa espera num museu, num parque de estacionamento ou até numa improvável casa de banho pública no Largo da Sé. Passear pela Lisboa de hoje é caminhar sobre todo um passado desaparecido. Sob os nossos pés, debaixo de linhas de elétrico, ruas asfaltadas e túneis de metro, camadas e camadas de terra revelam histórias de quem por aqui passou, viveu e morreu. Contam momentos, eras, séculos de vivência de fenícios, romanos, muçulmanos, cristãos, uma imensidão de pessoas que nestas colinas deixou a sua marca. No Largo da Sé desça à casa de banho pública e depare-se com os vestígios de um prédio anterior ao terramoto de 1755. Na Rua da Prata, embrenhe-se nas galerias romanas e descubra o que resta do complexo subterrâneo de um antigo fórum romano. Na Igreja de Santo António, por entre portas e escadinhas, aceda ao subsolo por baixo do altar-mor, que é o local mais importante de toda a igreja, onde teve início a história do templo e do santo padroeiro de Lisboa. Inês Ribeiro e Raquel Policarpo guiam-nos por uma Lisboa repleta de segredos, através de vestígios arqueológicos que nos desvendam a cidade de outras eras e de outras gentes. Nestas páginas, alguns locais e momentos regressam à luz do dia e partilham o conhecimento de épocas e sítios que muitos desconhecem. Alguns deles desapareceram para sempre, mas outros ainda estão à espera de ser visitados.



Quem visita Lisboa fica agradado e quer regressar. Uma cidade visitada por milhões, conquista os seus turistas com a sua luz, com o seu ambiente único, com os seus altos e baixos, ruas antigas e outras novas, umas estreitas, outras largas, vastas, cheias de vida. Apreciamos o seu cheiro, a sua comida, a sua temperatura. Apreciam a sua gente acolhedora mas, principalmente, apreciam a sua história, os seus segredos.

Eu não moro em Lisboa, mas visito-a todos os dias em trabalho, e, infelizmente, já quase não a olho, não a vejo, não a visito por prazer e não procuro os seus segredos. Foi tendo essa noção que decidi ler este livro, tentando ganhar novamente o apetite por conhecer melhor a história da capital no nosso país.

Não há muito para analisar num livro deste género, e como não quero revelar os seus segredos, farei uma análise curta e objetiva.

Com uma escrita simples, as duas autoras levam-nos pelos segredos de Lisboa, fazendo sempre algum enquadramento histórico e entrelaçando os segredos revelados, criando ligações entre eles, enquanto explicam, mesmo que de forma suave e indireta em alguns casos, a própria História de Lisboa. Rapidamente se tornou num livro viciante, em primeiro lugar porque conhecer "segredos" é sempre apelativo, e principalmente porque é a nossa própria cidade, sendo fácil visualizar algumas das descrições que as autoras nos vão dando.

Apesar de ainda ser um livro com quase trezentas páginas, a verdade é que não senti que o livro baixasse o ritmo ou se tornasse pouco interessante. Gostei bastante de ler sobre Lisboa e gostava de ver o mesmo género sobre outras cidades de Portugal que certamente terão também muitos segredos que os seus habitantes não conhecem. Aliás, o trunfo deste livro será, provavelmente, a escolha de conteúdo, pois a grande maioria dos "segredos" são apelativos ao público em geral.

No meu caso, foram poucos os segredos aqui revelados que conhecia, mas compreendo que uma pessoa mais conhecedora desta cidade não encontre aqui tantos segredos desconhecidos. No entanto parece-me que mesmo para alguém mais conhecedor, esta é uma leitura muito interessante, capaz de prender um leitor que queira saber mais. É acessível, é objetivo e bastante didático. Ganhei uma nova vontade de conhecer a minha cidade e era esse mesmo o objetivo. Se partilham o mesmo objetivo que eu, então está aqui um livro interessante e que vos fará dar umas voltas pela capital. 

Luís Pinto


31 dias, 31 passatempos: House of Cards - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  House of Cards 
Blu-ray
Temporada 1 

Vencedor!




Já começaram a acabar os primeiros passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Pedro L. Faria

Parabéns ao vencedor!

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

31 dias, 31 passatempos: As cinquenta sombras de Grey - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  As cinquenta sombras de Grey

Vencedor!




Já começaram a acabar os primeiros passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Ana Raquel Marques

Parabéns ao vencedor!

terça-feira, 13 de outubro de 2015

J


Autor: Howard Jacobson

Título original: J




Sinopse: Passado num lugar onde a memória coletiva desapareceu e o passado é um território perigoso, que não deve ser visitado e de que não se deve falar, J é uma história de amor estranha e inventiva, terna e aterradora. Kevern não sabe por que razão o seu pai levava dois dedos aos lábios sempre que dizia uma palavra começada por jota. Não era o tempo nem o lugar certos, e continuam a não ser, para se fazer perguntas. Ailinn também cresceu sem saber quem era ou de onde vinha. Quando se conhecem, Kevern sente-se imediatamente atraído por ela e, apesar de desconfiados por natureza, aquilo que os une é de tal forma poderoso que parecem ter sido feitos um para ou outro.
Juntos, formam um refúgio contra a brutalidade corriqueira deixada por uma catástrofe histórica envolta em desconfiança e negação, conhecida simplesmente como AQUILO QUE ACONTECEU, SE É QUE ACONTECEU. À medida que as ações do casal os vão aproximando cada vez mais do perigo, há uma força desconhecida que os quer manter juntos, custe o que custar. Mas a história de amor que os une pode ter consequências devastadoras para a espécie humana.



As distopias estão na moda, principalmente as focadas para um público mais adolescente. Pelo meio de tanto sucesso do género, aparece este "J", uma distopia que muitos comparam aos grandes clássicos, como 1984. Tendo em conta que, na minha opinião, 1984 é um dos melhores livros de sempre, não irei fazer essa comparação. Todavia, é inevitável indicar que estamos perante um grande livro, mas que nem todos irão gostar.

J é um livro estranho, difícil de perceber na sua totalidade e que tem uma poderosa, mas dissimulada mensagem sobre o estado da nossa humanidade. O autor passa uma mensagem forte, no entanto usa uma narrativa estranha, difícil de se perceber no início, e durante algum tempo estamos perdidos, sem respostas. Isso torna o livro bastante apelativo por um lado, mas insustentável por outro. No entanto, é a noção de que estamos a ler algo inteligente que nos leva a continuar, e depois somos recompensados.

Uma interessante diferença entre J e outros clássicos do género está no enredo principal, que é mais apelativo, pois explora as personagens de forma diferente, percorrendo um caminho mais normal, mais sentimental e com questões morais menos preponderantes no início. Todavia, em todas as páginas senti que estava a ser enganado. O autor manipula-me com mestria, engana-me, diverte-me, distrai-me, confunde-me. No fim, precisei de alguns minutos para perceber a totalidade do alcance do que acabara de ler. É no fim que tudo se une, e uma leitura mais apressada ou menos concentrada poderá levar a que o leitor nunca perceba totalmente um livro que tem uma narrativa única.

Enquanto distopia, J distingue-se pela sua qualidade e originalidade, mas distingue-se principalmente pela forma como nos mostra este mundo sobre o qual várias perguntas ficarão sem resposta. O autor quer deixar questões no ar, mas devo salientar que a falta dessas respostas não destrói o enredo. Aliás, em alguns momentos até o reforça, pois o leitor acaba por ter a mesma ignorância que os personagens têm. Esta ginástica narrativa, quando bem feita, cria um ambiente impressionante na leitura, e aqui Jacobson consegue-o.

Globalmente, o que mais apreciei neste livro foi o seu ambiente. Enquanto leitor, senti-me preso, quase controlado pelo enredo. Tal sensação enquadra-se perfeitamente a um enredo sobre o qual não quero revelar nada. J é um livro complicado e nem todos o irão adorar. Alguns irão percebê-lo de forma diferente de mim e também poderão não gostar. Todavia, este é um excelente livro que ganhará vários prémios e que se junta à lista das melhores distopias deste século. Se gostam do género, é um livro a ler, e talvez gostem tanto quanto eu gostei. Arrisquem! Muito bom!

Luís Pinto

31 dias, 31 passatempos: 22/11/63 - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

  22/11/63

Vencedor!




Já começaram a acabar os primeiros passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Carolina A. F. Teixeira

Parabéns ao vencedor!

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

GUERRA TOTAL


Autor: Michael Jones

Título original: Total War







A Guerra Total de Michael Jones é uma poderosa narrativa, com momentos de ficção e outros verídicos, que nos tentam mostrar o lado dos soldados soviéticos que avançam até Berlim para ajudar a acabar com o poder de Hitler.

O que me despertou a atenção foi mesmo o facto de o livro se focar num dos lados da guerra que menos vezes é explorado. Temos bastantes livros sobre as vítimas, sobre americanos, sobre ingleses, sobre alemães, mas o número de obras sobre os soviéticos é inferior ou, pelo menos, menos conhecidas. Foi com essa curiosidade que decidi ler este livro de Michael Jones, um autor conhecido pelas suas obras sobre a Segunda Guerra Mundial.

Num ritmo lento mas inteligente, a leitura foi poderosa, forte, e bastante didática. Michael Jones explora o lado humano sem problemas em chocar o leitor. Enquanto pessoa que quer saber mais sobre este tema, gosto sempre de uma mistura bem equilibrada entre as questões morais/pessoais dos soldados e as questões políticas e militares que levaram a certas decisões. Este livro oferece-me esse equilíbrio que me fez continuar, não deixando o livro ser demasiado pesado ou lento.

Sendo um autor experiente neste tema, nota-se facilmente que estamos perante um escritor que sabe como ir agarrando o leitor e também que existiu um trabalho de investigação inteligente e rigorosa. O resultado é um livro completo sobre a caminhada soviética desde o seu país invadido até ao ponto forte da nação Nazi. Pelo meio, momentos chocantes, momentos que nos fazem pensar sobre o que aconteceu, sobre o que a guerra faz às pessoas e sobre o que poderemos fazer para sobreviver. Afinal o que moveu estas pessoas? O que sentiam, o que escreveram aos seus familiares? Que esperanças tinham de regressar?

Com um olhar profundo sobre a vida diária de um soldado, Jones usa vários documentos inéditos que suportam as suas ideias e que dão novas noções aos leitores. No entanto, devido ao cenário extremo, será sempre quase impossível ao leitor conseguir colocar-se no papel destes soldados. Este será sempre a grande dificuldade de um escritor que tenta mostrar o lado negro e intenso da guerra, pois nunca será suficiente. Michael Jones consegue chocar quando é preciso, mas principalmente consegue ensinar, e era isso que queria com esta leitura.

De forma global, gostei do ritmo, gostei das curiosidades, gostei da forma como o autor explorou certos temas e apesar de nunca ser uma leitura viciante, pois o próprio tema é desgastante, trata-se de uma leitura que agradará a todos os que queiram aprofundar este tema. Se é o caso, este é um livro totalmente recomendado!

Luís Pinto

31 dias, 31 passatempos: Refeições em 15 minutos - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

 Refeições em 15 minutos

Vencedor!




Já começaram a acabar os primeiros passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Joana Pires Ferreira

Parabéns ao vencedor!

domingo, 11 de outubro de 2015

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

31 dias, 31 passatempos: Interstellar - Vencedor!


31 DIAS, 31 PASSATEMPOS

 Interstellar

Vencedor!




Já começaram a acabar os primeiros passatempos que tivemos nesta iniciativa em que disponibilizámos 31 passatempos em 31 dias.

A todos os que participaram, muito obrigado por terem arriscado a vossa sorte e por terem partilhado!

Nos próximos dias teremos mais vencedores, por isso estejam atentos!

O vencedor será contactado por mail para que nos dê a sua morada e receberá em casa o prémio sem qualquer custo. Se ainda não participaram em todos os passatempos, aproveitem s que ainda estão ativos!

E o vencedor de hoje é:

Ricardo E. Lima

Parabéns ao vencedor!

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Passatempo: Vírus Mortal



PASSATEMPO

Vírus Mortal





Com o apoio da Editorial Presença, iremos oferecer aos nossos leitores a possibilidade de ganharem um exemplar do livro Vírus Mortal, a prequela da saga Maze Runner!

Para se habilitarem a ganhar basta serem fãs ou seguidores do blog, inserirem os vossos dados no formulário e responderem a uma pergunta. 

Apenas é permitida uma participação por pessoa

O passatempo termina dia 18 de outubro

A todos os participantes, boa sorte!


Sinopse: Antes de a CRUEL existir, de a Clareira ser construída e de Thomas ter entrado no Labirinto, os fulgores do Sol atingiram a Terra, arrasando o planeta e dizimando grande parte da humanidade. Mark e Trina estão entre os sobreviventes que agora lutam por uma existência em condições precárias nas pequenas comunidades que se formaram nas montanhas. Mas se eles achavam que a situação em que se encontravam não podia piorar, estavam enganados. Um inimigo surge, infetando a população com um vírus altamente contagioso e mortal…

terça-feira, 6 de outubro de 2015

O VOO DO CORVO


Autor: Juliet Marillier

Título original: Raven flight





Sinopse: Depois de concluir a sua longa e árdua viagem até à base dos Rebeldes em Shadowfell, Neryn tornou-se uma parte vital da rebelião contra o tirânico rei Keldec. Cada passo que dá no sentido de aperfeiçoar os seus dons e afirmar-se como uma Voz poderosa e única na sua geração leva-os mais perto da meta pretendida. Mas, primeiro, Neryn terá de procurar os Guardiães das quatro Vigias para completar o seu treino e o tempo escasseia. Entretanto, Flint, o espião rebelde por quem se apaixonou, foi de novo chamado à corte de Keldec. O laço que os une é tão forte que, mesmo à distância, se procuram em sonhos, partilhando momentos preciosos - ainda que inquietantes - da vida um do outro. Os Rebeldes vêem com desconfiança este novo amor. Permitir que a emoção se sobreponha à lógica fria do movimento pode pôr tudo em risco. No fim, o amor poderá revelar-se a força motriz da esperança ou a brecha traiçoeira na armadura da rebelião.



Neste segundo livro da saga Shadowfell, o enredo desenvolve-se para momentos de maior tensão e com um peso moral que levará os leitores a ponderar algumas das decisões dos personagens. A autora demonstra aqui uma grande capacidade de ligar os leitores aos seus personagens e com eles sentia a intensidade do momento. A diversidade dos intervenientes é claramente um ponto a favor e facilmente começamos a gostar de algum personagem. Tendo em conta que acabara de ler o primeiro livro da saga, a leitura foi mais entusiasmante, e foi difícil parar.

Neste segundo livro, a autora explora situações e questões mais maduras, mas ainda não foi aqui que senti o que livro deu o passo em frente, e existe sempre a sensação de que não é um livro tão adulto como esperava. Tal ideia ganha força na escrita da autora, que continua simples e objetiva, nunca sendo demasiado forte, nunca explorando um tema ao ponto de moldar o estado de espírito do leitor de forma intensa.

Em relação ao enredo, a autora faz um trabalho interessante na construção de alguns momentos, mas sem nunca se afastar do caminho que desde o início percebemos que será percorrido. Não existem momentos surpreendentes nos primeiros 3/4 do livro, sendo a parte final aquela que poderá surpreender e deixar algumas incertezas sobre o futuro da saga no último livro, ficando uma curiosidade para ver o que se reserva a algumas personagens. A sensação que fica é que a autora, experiente, sabe que o trunfo e o motor da narrativa são as personagens e o seu mundo, e não o enredo enquanto conjunto de acontecimentos.

Gostei bastante da escrita da autora e da sua objetividade, quer nas descrições quer nos diálogos. Marillier não se perde nem se desconcentra do essencial que é este livro, que é aprofundar e criar a base para o livro final. Com isso, alarga a visão do leitor, desenvolve o seu mundo e capta a nossa atenção. Aliás, tal como no primeiro livro, o grande trunfo deste livro está no mundo criado pela autora, que tem tanto de complexo como de simples.

De um ponto de vista crítico e global, este livro consegue ser ligeiramente superior ao anterior e também consegue consolidar o que o primeiro livro nos ofereceu, faltando apenas algumas respostas que serão dadas no livro seguinte. Como sempre, não gosto de me alongar muito na opinião quando falta um livro. No entanto, é óbvio que estamos perante uma saga entusiasmante, leve, rápida e que agradará a todos os que apreciem fantasia, principalmente ao público feminino que mais facilmente conseguirá criar ligações com a personagem principal.

Luís Pinto