sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

DARTH VADER - A guerra de Shu-Torun



Sinopse: Se na série Star Wars de Aaron e Cassaday a narrativa estava do ponto de vista da Aliança Rebelde, na série Darth Vader vamos viver os mesmos acontecimentos, mas contados do ponto de vista do Império com Darth Vader como protagonista absoluto.







Como certamente já sabem, sou um fã de Star Wars desde a infância. Existem livros que gostei muito, outros que não apreciei tanto, mas é sempre um prazer regressar a este univeros e a estas leituras.

Entre as séries que mais aprecio, está esta saga da Marvel que a editora Planeta tem editado em Portugal. Sempre com edição de capa dura e excelente qualidade tanto no papel e capa, como na própria impressão, estes livros de BD que tenho aqui analisado são obrigatórios para qualquer fã.
 
Este novo livro, o terceiro da saga que acompanha Darth Vader, é mais um bom livro, aprofundando a personagem que conhecemos e explicando o seu caminho como grande braço direito do Imperador e também como a pessoa que aterroriza todo o universo. Este é mais um livro para explicar o mito Darth Vader e como o seu nome ou presença têm um efeito esmagador na população deste universo. Para além disso, é um livro que continua a explorar as dúvidas e o conflito na sua mente, um homem que caminhou nos dois lados da Força, o bem e o mal, e que agora sabe ter um filho como inimigo.
 
Sempre com detalhes que se ligam aos filmes e a outros livros da saga, este é mais um livro que sinto ser essencial para se continuar a saber mais sobre este universo que os fãs adoram. Apesar de, para mim, não ser o mehor desta saga Marvel, a verdade é que é mais um bom livro. A Disney parece muito focada em manter os niveis de qualidade bem altos, até porque assim os fãs continuaram a ler esta saga que ainda tem muito para oferecer. Se são fãs de Star Wars, então esta saga tem de estar na vossa prateleira, sem dúvida! Esperemos que em Portugal a editora Planeta continue a lançar este livros e que as vendas acompanhem, porque ter esta coleção na prateleira é um objetivo de qualquer fã!
 
Luís Pinto

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

20 dias, 20 passatempos - Dia 20




20 DIAS, 20 PASSATEMPOS!


DIA 20

Chegou ao fim a iniciativa mais famosa do Ler y Criticar, agora em parceria com o blog Tek Test. Foram 20 dias seguidos, sempre com um passatempo novo a cada dia, onde estivemos a oferecer livros, videojogos e filmes!




Os passatempos serão curtos para que todos os vencedores possam receber os prémios ainda antes do natal!




Regras dos passatempos:

Apenas é permitida uma participação por pessoa para cada um dos 20 passatempos. Se uma pessoa participar mais do que uma vez num passatempo, apenas a primeira participação será validada.

A cada participação deverá ser indicado o número do Dia do passatempo (não o dia no nosso calendário, mas o dia acima indicado). O primeiro passatempo será o Dia 1, e "por aí fora".

Para participarem terão de ser fãs dos dois blogs: Ler y Criticar e Tek Test (cliquem nos nomes para acederem ao blog).

Cada participante deverá indicar um e-mail válido. Será contactado pelo e-mail caso seja o vencedor.

Sempre que um participante partilhar o post do passatempo no Facebook (pode ser a partir da página do Ler y Criticar ou do Tek Test), terá direito a uma participação extra nesse passatempo.

A todos os participantes, boa sorte!

E não se esqueçam que se partilharem, terão o dobro de hipóteses de ganhar!


Passatempo Dia 20 - termina dia 15 de dezembro de 2017

Hobbit - A batalha dos cinco exércitos
versão alargada Blu-ray (3 discos)

 

DESPERTAR

 
Autor: Stephen King
 
Título original: Revival
 
 
 
 
Sinopse: Numa pequena cidade da Nova Inglaterra, há mais de meio século, uma sombra desce sobre um rapazinho que brinca com os seus soldadinhos de chumbo. Jamie Morton ergue os olhos e vê um homem espantoso, o novo pastor. Charles Jacobs, juntamente com a sua bela mulher, vão transformar a igreja da comunidade. Todos os homens e rapazes estão um bocadinho apaixonados pela senhora Jacobs; as mulheres e as raparigas sentem o mesmo em relação ao reverendo Jacobs, incluindo a mãe e a irmã de Jamie.
O reverendo partilha um laço mais profundo com Jamie, que tem como base uma obsessão secreta. Quando a família Jacobs é assolada pela tragédia, o carismático pastor amaldiçoa Deus, apouca toda a crença religiosa e é banido de uma cidade em choque. Jamie tem os seus próprios demónios. Apaixonado pela guitarra desde os treze anos, toca em bandas pelos Estados Unidos, vivendo uma vida nómada de rocker em fuga da família e da sua terrível perda.
Aos trinta anos, viciado em heroína e desesperado, volta a encontrar Charles Jacobs, e as consequências deste encontro serão profundas para os dois homens. A sua ligação torna-se um pacto para lá do diabólico e Jamie descobre os vários sentidos de «despertar». Um romance rico e perturbador que se estende por cinco décadas até o desfecho mais aterrador, que um dos melhores de King alguma vez escreveu.
 
 
 
Stephen King é um autor com leva a reações extremas. Uns leitores adoram, outros não conseguem ler. King é, quer se goste, quer não, um dos grandes contadores de histórias do nosso tempo, tendo escrito em vários géneros, sempre com qualidade, sendo autor, não só de bons livros, mas também de argumentos de bons filmes.
 
Em alguns aspetos este não é um típico livro de King. Apresenta uma escrita mais simples, mais direta, acelerando em alguns momentos em que não explora tanto os detalhes como noutros livros. No entanto, a seguir desacelera para explorar questões sociais, medos, preconceitos, ideais religiosos, para depois voltar a acelerar com reviravoltas e surpresas. É um livro que nos dá uma sensação de montanha russa.
 
King avança com mestria, desenvolve as personagens com uma profundidade única, num estilo diferente. Poucos escritores exploram os medos e os vícios de uma personagem como King faz. E com isso, explora os medos dos leitores. Este é um daqueles livros que nos arrepia. É um daqueles livros que nos faz acelerar se ouvirmos um barulho em casa enquanto o lêmos. É esta a envolvência que King consegue. Apesar de a história ser interessante e de os personagens serem o grande catalisador, a verdade é que a genialidade está no ambiente. E é por esse ambiente que uns leitores adoram, outros odeiam.
 
Quando acabei a leitura, o final ficou na minha mente. Não interessa se era ou não previsível. A verdade é que a forma como King o criou e descreveu fez a diferença. É uma forma diferente de contar um acontecimento, deixando o leitor sem reação, apesar a assimilar a informação sabendo que nada pode fazer para alterar o que está a ler.
 
Não é o melhor livro de King. Este homem já fez umas obras-primas. Mas, é um bom livro que muitos leitores irão adorar e dificilmente esquecer. Não agradará a todos, mas a qualidade é inegável, mesmo tendo em conta que este livro, devido ao seu ritmo, não tem a qualidade linguística de outras obras do autor. Forte, direto, perturbador e com personagens que são a base da história, este é um livro que os fãs de King devem ter em casa. Muito bom, como sempre.
 
Luís Pinto

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

20 dias, 20 passatempos - Dia 19




20 DIAS, 20 PASSATEMPOS!


DIA 19

A iniciativa mais famosa do Ler y Criticar está de volta, e agora em parceria com o blog Tek Test. Vão ser 20 dias seguidos, sempre com um passatempo novo a cada dia, onde iremos oferecer livros, videojogos e filmes!




Os passatempos serão curtos para que todos os vencedores possam receber os prémios ainda antes do natal!




Regras dos passatempos:

Apenas é permitida uma participação por pessoa para cada um dos 20 passatempos. Se uma pessoa participar mais do que uma vez num passatempo, apenas a primeira participação será validada.

A cada participação deverá ser indicado o número do Dia do passatempo (não o dia no nosso calendário, mas o dia acima indicado). O primeiro passatempo será o Dia 1, e "por aí fora".

Para participarem terão de ser fãs dos dois blogs: Ler y Criticar e Tek Test (cliquem nos nomes para acederem ao blog).

Cada participante deverá indicar um e-mail válido. Será contactado pelo e-mail caso seja o vencedor.

Sempre que um participante partilhar o post do passatempo no Facebook (pode ser a partir da página do Ler y Criticar ou do Tek Test), terá direito a uma participação extra nesse passatempo.

A todos os participantes, boa sorte!

E não se esqueçam que se partilharem, terão o dobro de hipóteses de ganhar!


Passatempo Dia 19 - termina dia 14 de dezembro de 2017

Horizon Zero Dawn
versão PS4

 

20 dias, 20 passatempos - Resultados I

20 DIAS, 20 PASSATEMPOS
 
RESULTADOS I
 
 
 
Os primeiros passatempos da nossa iniciativa já chegaram ao fim. Os resultados foram bastante bons, e agradeço a todos os que participaram, partilharam e ajudaram esta iniciativa a alcançar os resultados que certamente nos farão voltar a repetir para o ano.
 
Quero agradecer a todos os que tornaram esta iniciativa possível. Editoras, distribuidoras e muitas pessoas pelo meio, ajudaram a que fosse possível ter mais de 30 prémios para oferecer e a chegarem, (esperamos nós) à casa de todos os vencedores ainda antes do natal!
 
É verdade que no meio de tanta participação e com apenas um exemplar de cada prémio a ser oferecido, serão muitos o que não irão ganhar nada, mas novamente agradeço a todos a participação, e se não ganharem desejo-vos melhor sorte para o ano!
 
A todos os leitores, FELIZ NATAL e boas leituras!


Vencedores:

Dia 1 - Jamie Oliver - 5 ingredientes: João Csta Rodrigues

Dia 2 - Steven Erikson - Os portões da casa dos mortos: Teresa Carvalho

Dia 3 - Fifa 18 + José Rodrigues dos Santos - Sinal de Vida: Carla Lima Sequeira

Dia 4 - Ivan Jablonka - Laetitia ou o fim dos homens: Pedro F. Gonçalves

Dia 5 - Assassin's Creed Origins + José Rodrigues dos Santos - O Reino do meio: Ana Carmo G. Cardoso

Dia 6 - Filipe Luís - Os Presidentes que mudaram Portugal: Maria Teresa Gaspar

Dia 7 - Call of Duty WWII + John le Carré - A toupeira: Pedro J. Lima

Dia 8 - David Wolfe - Superalimentos: Joana L. Pires

Dia 9: Uncharted 4 + Freya Stark - O Vale dos assassinos: Gonçalo A. Amaro

Dia 10: Wilbur Smith - O Deus do Deserto: Rui Miguel Alves


A todos os vencedores, os nosso parabéns!
 
Mais vencedores nos próximos dias!
 
 


MEGATECH

Autor: Daniel Franklin
Sinopse: De que forma é que a tecnologia vai mudar o nosso estilo de vida? Estaremos preparados para lidar com o seu impacto? Será o mundo muito diferente nas próximas décadas? Quais são os benefícios e as potenciais ameaças das grandes inovações tecnológicas?
Os autores abordam as enormes mudanças que a tecnologia irá trazer à agricultura, aos cuidados de saúde, ao armazenamento de energia, aos materiais de produção e ao equipamento militar, entre outros setores.
 
 
Daniel Franklin é um conhecido escritor que aborda e reúne várias opiniões sobre o que será o futuro próximo. Tal como em livros anteriores, Franklin explora as quase óbvias mudanças que iremos ter nas próximas duas décadas, tendo como base as últimas evoluções na tecnologia.
 
Na minha profissão a evolução tecnológica é diária, com invenções a acontecerem em várias partes do mundo. Estar atento a estas inovações é algo que faço constantemente, e por isso estes livros interessam-me sempre. Por isso foi com entusiasmo que li este livro, que aborda, e bem, áreas distintas mas essenciais ao nosso estilo de vida. Produção de bens e comida, saúde, tecnologia, energia ou equipamentos militares ou de salvação, o autor junta várias vozes das mais diversas áreas e explora o que foi descoberto nos últimos anos, quais os impactos e o que poderá ser descoberto nos próximos anos.
 
Apesar de estes livros terem sempre uma carga especulativa, este é, talvez, o livro mais realista que li sobre o tema nos últimos tempos. Tudo o que está aqui é bastante provável que aconteça realmente, não sendo um livro que tente ser sensacionalista em algum momento. Tudo o que está aqui é bastante coerente, sendo fácil para o leitor perceber a evolução das tendências sociais e como iremos abraçar algumas mudanças numa altura em que a tecnologia continua a acelerar e a ser cada vez mais dominante em todas as áreas.
 
Este é um livro bem estruturado, de leitura fácil e capaz de chegar a qualquer leitor, quer este tenha mais ou menos conhecimento. O facto de o autor ter falado com vários especialistas de diferentes áreas dá ao livro uma maior amplitude de temas explorados, sempre com olhares distintos, sendo um dos aspetos que mais apreciei no livro.
 
Globalmente é uma leitura muito interessante e que irá agradar a todos os que tenham curiosidade sobre o tema. Não é uma exploração profunda ou académica do tema, mas sim um livro que poderá ser lido por qualquer leitor, tornando-se facilmente recomendado a quem queira começar a ler sobre as próximas inovações e os impactos que terão na nossa vida.
 
Luís Pinto

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

20 dias, 20 passatempos - Dia 18



20 DIAS, 20 PASSATEMPOS!


DIA 18

A iniciativa mais famosa do Ler y Criticar está de volta, e agora em parceria com o blog Tek Test. Vão ser 20 dias seguidos, sempre com um passatempo novo a cada dia, onde iremos oferecer livros, videojogos e filmes!




Os passatempos serão curtos para que todos os vencedores possam receber os prémios ainda antes do natal!




Regras dos passatempos:

Apenas é permitida uma participação por pessoa para cada um dos 20 passatempos. Se uma pessoa participar mais do que uma vez num passatempo, apenas a primeira participação será validada.

A cada participação deverá ser indicado o número do Dia do passatempo (não o dia no nosso calendário, mas o dia acima indicado). O primeiro passatempo será o Dia 1, e "por aí fora".

Para participarem terão de ser fãs dos dois blogs: Ler y Criticar e Tek Test (cliquem nos nomes para acederem ao blog).

Cada participante deverá indicar um e-mail válido. Será contactado pelo e-mail caso seja o vencedor.

Sempre que um participante partilhar o post do passatempo no Facebook (pode ser a partir da página do Ler y Criticar ou do Tek Test), terá direito a uma participação extra nesse passatempo.

A todos os participantes, boa sorte!

E não se esqueçam que se partilharem, terão o dobro de hipóteses de ganhar!


Passatempo Dia 18 - termina dia 13 de dezembro de 2017

Da Lusitânia a Portugal
de Diogo Freitas do Amaral

 

ORIGEM

 
Autor: Dan Brown
 
Título original: Origin
 
 
 
 
 
Sinopse: Robert Langdon, professor de simbologia e iconologia religiosa da universidade de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbau para assistir a um grandioso anúncio: a revelação da descoberta que «mudará para sempre o rosto da ciência.» O anfitrião dessa noite é Edmond Kirsch, bilionário e futurista de quarenta e dois anos cujas espantosas invenções de alta tecnologia e audazes previsões fizeram dele uma figura de renome a nível global.
Kirsch, um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, duas décadas atrás, está prestes a revelar um incrível avanço científico… que irá responder a duas das perguntas mais fundamentais da existência humana. No início da noite, Langdon e várias centenas de outros convidados ficam fascinados com a apresentação tão original de Kirsch, e Langdon percebe que o anúncio do amigo será muito mais controverso do que ele imaginava. Mas aquela noite tão meticulosamente orquestrada não tardará a transformar-se num caos e a preciosa descoberta do futurista pode muito bem estar em vias de se perder para sempre.
 
 
Dan Brown está de volta para mais um thriller frenético, cheio de revelações e um professor de Harvard.
 
Como sempre, Dan Brown utiliza, e bem, a mesma fórmula dos livros anteriores: Langdon terá de desvendar um brutal segredo enquanto alguém ou alguma organização o tenta deter. Pelo meio, a ajuda de uma bela mulher. Até aqui tudo normal, com o autor a explorar novos conceitos tecnológicos como, por exemplo, a inteligência artificial, um tema que me agrada bastante quando bem explorado.
 
Desde cedo se percebe que Dan Brown continua igual a si mesmo, quer a estruturar os seus capítulos, quer a escrever a ação ou a apresentar personagens. Com isto, a verdade é que se torna mais fácil perceber quando o autor nos está a tentar enganar. É mais fácil perceber a trama e o que irá acontecer. A isto alia-se o facto, inegável, de que este livro tem menos enigmas do que os anteriores, tornando o ritmo algo diferente. No entanto, é inegável que o autor sabe prender um leitor a estas páginas, e o número de vendas é a prova.
 
Com um novo conjunto de personagens interessantes, apesar de algumas se parecerem com anteriores persoangens presentes na série, o autor avançar a grande ritmo, principalmente depois de as primeiras páginas do livro serem demasiado mornas para um livro de Dan Brown. Na segunda metade o livro acelera, levando-nos a perceber uma enorme teia de acontecimentos e como tudo irá interligar-se mais à frente. A isto junta-se Langdon, uma personagem com a qual facilmente se cria uma ligação e que queremos que consiga, mesmo tendo em conta que sabemos que no final irá certamente conseguir.
 
Inteligente e frenético, Dan Brown explora o que poderá ser o futuro da humanidade e da ciência numa fase em que a inteligência artificial começa a ganhar peso. Sempre capaz de acrescentar algo que responde a uma pergunta mas que também cria várias, mantendo assim o interesse, Dan Brown é o rei neste estilo, quer se goste ou não. Nunca será considerado um escritor fantástico, mas poucos conseguem vender tanto. Apesar de continuar fiel ao que sempre foi, e talvez me tenha desiludido não sentir algo de novo na forma como o livro está montado, a verdade é que o livro prende e agradará aos fãs do autor. Para mim, é um livro superior aos dois anteriores da saga, mais coerente, mais inteligente e mais viciante, sendo recomendado a quem goste do género.
 
Luís Pinto

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

20 dias, 20 passatempos - Dia 17



20 DIAS, 20 PASSATEMPOS!


DIA 17

A iniciativa mais famosa do Ler y Criticar está de volta, e agora em parceria com o blog Tek Test. Vão ser 20 dias seguidos, sempre com um passatempo novo a cada dia, onde iremos oferecer livros, videojogos e filmes!




Os passatempos serão curtos para que todos os vencedores possam receber os prémios ainda antes do natal!




Regras dos passatempos:

Apenas é permitida uma participação por pessoa para cada um dos 20 passatempos. Se uma pessoa participar mais do que uma vez num passatempo, apenas a primeira participação será validada.

A cada participação deverá ser indicado o número do Dia do passatempo (não o dia no nosso calendário, mas o dia acima indicado). O primeiro passatempo será o Dia 1, e "por aí fora".

Para participarem terão de ser fãs dos dois blogs: Ler y Criticar e Tek Test (cliquem nos nomes para acederem ao blog).

Cada participante deverá indicar um e-mail válido. Será contactado pelo e-mail caso seja o vencedor.

Sempre que um participante partilhar o post do passatempo no Facebook (pode ser a partir da página do Ler y Criticar ou do Tek Test), terá direito a uma participação extra nesse passatempo.

A todos os participantes, boa sorte!

E não se esqueçam que se partilharem, terão o dobro de hipóteses de ganhar!


Passatempo Dia 17 - termina dia 12 de dezembro de 2017

Origem
de Dan Brown

 

MAL ME QUER


Autor: M. J. Arlidge

Título original: Love me not




Sinopse: MAL ME QUER
O corpo sem vida de uma mulher é encontrado no meio da estrada. À primeira vista parece tratar-se de um acidente trágico, mas quando a inspetora Helen Grace chega ao local do crime, torna-se claro para ela que a mulher foi vítima de um assassínio a sangue-frio sem razão aparente.
BEM ME QUER
Duas horas depois, do outro lado da cidade, um empregado de loja é morto, enquanto os seus clientes escapam ilesos.
MAL ME QUER
Ao longo do dia, a cidade de Southampton viverá um clima de terror às mãos de dois jovens assassinos, que parecem matar ao calhas.
BEM ME QUER
Para a inspetora Helen Grace, este dia vai tornar-se uma corrida contra o tempo. Quem vive? Quem morre? Quem será o próximo? O relógio não para…


Quem segue o meu blog sabe que gosto bastante desta série policial. Aprecio bastante a forma como o autor consegue manter o suspense com capítulos curtos e rápido, deixando sempre alguma dúvida no ar. Claro que ao fim de vários livros, existem sempre altos e baixos, mas a verdade é que esta é uma das sagas mais consistentes dentro do seu estilo. É verdade que gostava que o autor desse mais profundidade a alguns temas/acontecimentos em certos momentos, mas percebo que seja complicado manter o ritmo certo se se aprofundar muito.

Neste livro, talvez o mais focado no enredo e menos na personagem principal, o autor explora pouco a personagem de Helen, pois a verdade é que já tivemos vários livros para conhecer esta personagem, o seu passado, os seus motivos, medos, objetivos, etc... É, por isso, importante conhecer os livros anteriores, e que, claramente, valem a pena!

Sendo assim é um livro mais focado no vilão e na trama. Gostei do vilão, que me surpreendeu em alguns momentos, e da forma como o autor vai revelando o que move este singular personagem. A trama em si, está bem montada, e claro que o autor sabe manter o suspense e o ritmo. No entanto, e apesar de globalmente ser um livro muito bom, não consegue atingir a qualidade dos três livros anteriores do autor, que estão num patamar superior de ambiente e qualidade. Com isto não quero dizer que este livro seja fraco, longe disso, apenas não tem o impacto de livros anteriores.

Sempre com temas interessantes a serem explorados e um bom foco nos motivos do vilões, Arlidge volta a escrever um bom livro. Intenso e capaz de surpreender, pode não ser dos melhores do autor, mas é um bom policial e que de certeza agradará aos fãs. Se querem um policial para este natal, esta pode ser a escolha. 

Luís Pinto


domingo, 3 de dezembro de 2017

20 dias, 20 passatempos - Dia 16



20 DIAS, 20 PASSATEMPOS!


DIA 16

A iniciativa mais famosa do Ler y Criticar está de volta, e agora em parceria com o blog Tek Test. Vão ser 20 dias seguidos, sempre com um passatempo novo a cada dia, onde iremos oferecer livros, videojogos e filmes!




Os passatempos serão curtos para que todos os vencedores possam receber os prémios ainda antes do natal!



Regras dos passatempos:

Apenas é permitida uma participação por pessoa para cada um dos 20 passatempos. Se uma pessoa participar mais do que uma vez num passatempo, apenas a primeira participação será validada.

A cada participação deverá ser indicado o número do Dia do passatempo (não o dia no nosso calendário, mas o dia acima indicado). O primeiro passatempo será o Dia 1, e "por aí fora".

Para participarem terão de ser fãs dos dois blogs: Ler y Criticar e Tek Test (cliquem nos nomes para acederem ao blog).

Cada participante deverá indicar um e-mail válido. Será contactado pelo e-mail caso seja o vencedor.

Sempre que um participante partilhar o post do passatempo no Facebook (pode ser a partir da página do Ler y Criticar ou do Tek Test), terá direito a uma participação extra nesse passatempo.

A todos os participantes, boa sorte!

E não se esqueçam que se partilharem, terão o dobro de hipóteses de ganhar!


Passatempo Dia 16 - termina dia 11 de dezembro de 2017

Escrito na água
de Paula Hawkins

e

Project CARS 2 - versão PS4




PARA LÁ DO INVERNO


Autor: Isabel Allende





Sinopse: «No meio do inverno, aprendi por fim que havia em mim um verão invencível.»
Albert Camus

Isabel Allende parte da célebre frase de Albert Camus para nos apresentar um conjunto de personagens próprios da América contemporânea que se encontram «no mais profundo inverno das suas vidas»: uma mulher chilena, uma jovem imigrante ilegal guatemalteca e um cauteloso professor universitário.
Os três sobrevivem a uma terrível tempestade de neve que se abate sobre Nova Iorque e acabam por perceber que para lá do inverno há espaço para o amor e para o verão invencível que a vida nos oferece quando menos se espera.



Este livro foi uma verdadeira surpresa pela forma como a autora abordou alguns temas que não esperava encontrar neste livro antes de ter lido a sinopse. Allende, com uma escrita inteligente e direta em alguns momentos, leva-nos a viajar por uma sociedade dividida, cheia de medos, traumas, preconceitos e sonho alimentados por uma esperança que pode nem fazer sentido da forma como é usada.
Com a América a passar uma fase complicada, principalmente em questões sociais e de direitos dos seus cidadãos, Allende explora temas importantes e controversos, levando o leitor a "experenciar" uma leitura forte acutilante, capaz de tocar, direta ou indiretamente, tomas fraturantes da sociedade, principalmente aqueles que são baseados em preconceitos de raça ou nacionalidade.
Gostei das personagens pricinpais, não só como estão construídas, mas principalmente pela forma como a autora os explora e apresenta, levando-nos em alguns momentos, a perceber de imediato o preconceito social que cada um carrega. Após as apresentações, Allende leva-nos por uma viagem atribulada e que levará cada personagem a encontrar novas forças, novos objetivos, novos sonhos e esperanças em si mas também no que os rodeia.
Não querendo revelar nada que seja importante, a verdade é que gostei bastante deste livro. Allende, como sempre, tenta explorar personagens e acontecimentos que levam o leitor a ter grandes emoções durante a leitura e provando, uma vez mais, ser das melhores escritoras no seu género. Quer apreciem o género ou a autora, este é um livro facilmente recomendado.
Luís Pinto

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

20 dias, 20 passatempos - Dia 15



20 DIAS, 20 PASSATEMPOS!


DIA 15

A iniciativa mais famosa do Ler y Criticar está de volta, e agora em parceria com o blog Tek Test. Vão ser 20 dias seguidos, sempre com um passatempo novo a cada dia, onde iremos oferecer livros, videojogos e filmes!




Os passatempos serão curtos para que todos os vencedores possam receber os prémios ainda antes do natal!



Regras dos passatempos:

Apenas é permitida uma participação por pessoa para cada um dos 20 passatempos. Se uma pessoa participar mais do que uma vez num passatempo, apenas a primeira participação será validada.

A cada participação deverá ser indicado o número do Dia do passatempo (não o dia no nosso calendário, mas o dia acima indicado). O primeiro passatempo será o Dia 1, e "por aí fora".

Para participarem terão de ser fãs dos dois blogs: Ler y Criticar e Tek Test (cliquem nos nomes para acederem ao blog).

Cada participante deverá indicar um e-mail válido. Será contactado pelo e-mail caso seja o vencedor.

Sempre que um participante partilhar o post do passatempo no Facebook (pode ser a partir da página do Ler y Criticar ou do Tek Test), terá direito a uma participação extra nesse passatempo.

A todos os participantes, boa sorte!

E não se esqueçam que se partilharem, terão o dobro de hipóteses de ganhar!


Passatempo Dia 15 - termina dia 9 de dezembro de 2017

Para lá do inverno
de Isabel Allende

OS NOVE MAGNÍFICOS


Autor: Helena Sacadura Sabral




Sinopse: Todos eles foram reis de Portugal. E irradiaram, no seu tempo, uma luz que, definitivamente, os distinguiu dos simples mortais. Corajoso e ambicioso, D. Afonso Henriques deixou-nos como herança as raízes de um dos mais antigos reinos da Europa depois de 57 anos no poder. Já D. Dinis criou e desenvolveu o país em termos culturais, económicos e administrativos. Mais do que um guerreiro, o sexto rei de Portugal, foi um administrador. Muitas vezes somos levados na vida pela força das circunstâncias e do contexto que nos envolve. Disso são bons exemplos D. João I, que certamente não imaginaria o protagonismo que a História o obrigou a ter, e outro D. João, que nasceu duque e morreria, depois de pôr fim ao domínio filipino, como D. João IV. Sagaz, astuto, cruel, dotado de uma enorme força de vontade, D. João II foi um homem à frente do seu tempo. Tinha um plano para Portugal, que o levaria além-mar e cumpriu-o, à risca. O senhor que se lhe seguiu, D. Manuel foi um continuador dos planos gizados, mas também um soberano extraordinário que nos conduziu à Índia e nos tornou numa monarquia a ter em conta no xadrez político europeu. Já D. José I, cognominado o Reformador, viu o seu reinado marcado por dois acontecimentos que permanecem na memória coletiva de todos nós: O terramoto de 1755 e o processo dos Távora. Na sua sombra ou à sua frente estava o poderoso Marquês de Pombal. Já D. João VI irá protagonizar um dos episódios caricatos da nossa História, com a fuga da corte para o Brasil. Finalmente, D. Carlos herda um reino em tensão e, não conseguindo apaziguar os ânimos do povo, é assassinado e com ele morrerá o regime monárquico em Portugal. 


Gostei bastante desta leitura. Com uma escrita bem estruturada mas sem o floreado desnecessário que me poderia levar a um ritmo mais baixo, a autora conduziu-me por uma leitura interessante e que me ensinou bastante sobre estes nove reis. Com a sinopse a explicar de forma abrangente o que o livro retrata, não quero alongar-me a explorar momentos da leitura que possam revelar alguma coisa, mas devo dizer que gostei da forma com a autora foi dando o contexto necessário para uma boa compreensão. Confesso que não era um grande conhecedor da vida de alguns destes reis, e aprendi bastante com estas páginas. 

A estrutura do livro está bem conseguida, não só na sua montagem, mas também na forma como a autora explora questões políticas e sociais de forma constante para que o leitor perceba a realidade em que cada rei viveu. O resultado é uma leitura esclarecedora, diferente, e que nos leva a fazer algumas comparações entre os reis e até com o nosso tempo atual. 

Apesar de não ser uma leitura académica, nota-se que o trabalho de investigação da autora foi muito bem feito. Facilmente entramos esta investigação e vamos percebendo os "porquês" de algumas decisões, quer por questões de personalidade, quer por questões políticas, sociais ou religiosas.

Globalmente foi um livro que me agradou bastante porque aprendi bastante. Para um conhecedor profundo da vida destes reis, esta leitura poderá não ter o mesmo impacto, mas quem queira explorar um pouco mais este tema, tem aqui um livro interessante sobre nove dos reis mais influentes da nossa História.

Luís Pinto 


quarta-feira, 29 de novembro de 2017

20 dias, 20 passatempos - Dia 14



20 DIAS, 20 PASSATEMPOS!


DIA 14

A iniciativa mais famosa do Ler y Criticar está de volta, e agora em parceria com o blog Tek Test. Vão ser 20 dias seguidos, sempre com um passatempo novo a cada dia, onde iremos oferecer livros, videojogos e filmes!




Os passatempos serão curtos para que todos os vencedores possam receber os prémios ainda antes do natal!



Regras dos passatempos:

Apenas é permitida uma participação por pessoa para cada um dos 20 passatempos. Se uma pessoa participar mais do que uma vez num passatempo, apenas a primeira participação será validada.

A cada participação deverá ser indicado o número do Dia do passatempo (não o dia no nosso calendário, mas o dia acima indicado). O primeiro passatempo será o Dia 1, e "por aí fora".

Para participarem terão de ser fãs dos dois blogs: Ler y Criticar e Tek Test (cliquem nos nomes para acederem ao blog).

Cada participante deverá indicar um e-mail válido. Será contactado pelo e-mail caso seja o vencedor.

Sempre que um participante partilhar o post do passatempo no Facebook (pode ser a partir da página do Ler y Criticar ou do Tek Test), terá direito a uma participação extra nesse passatempo.

A todos os participantes, boa sorte!

E não se esqueçam que se partilharem, terão o dobro de hipóteses de ganhar!


Passatempo Dia 14 - termina dia 8 de dezembro de 2017

Star Wars Battlefront 2
versão PS4

e

Darth Plagueis
de James Luceno

 

A ESTRADA


Autor: Cormac McCarthy

Título original: The Road


 

Sinopse: Um pai e um filho caminham sozinhos pela América. Nada se move na paisagem devastada, excepto a cinza no vento. O frio é tanto que é capaz de rachar as pedras. O céu está escuro e a neve, quando cai, é cinzenta. O seu destino é a costa, embora não saibam o que os espera, ou se algo os espera. Nada possuem, apenas uma pistola para se defenderem dos bandidos que assaltam a estrada, as roupas que trazem vestidas, comida que vão encontrando - e um ao outro. 
A Estrada é a história verdadeiramente comovente de uma viagem, que imagina com ousadia um futuro onde não há esperança, mas onde um pai e um filho, "cada qual o mundo inteiro do outro", se vão sustentando através do amor. Impressionante na plenitude da sua visão, esta é uma meditação inabalável sobre o pior e o melhor de que somos capazes: a destruição última, a persistência desesperada e o afecto que mantém duas pessoas vivas enfrentando a devastação total.

Este foi o livro que deu a McCarthy o Prémio Pulitzer e será talvez a sua obra mais aclamada, sendo certamente um dos melhores dentro do género de Ficção-Científica Apocalíptica. Sem nunca percebermos o que aconteceu ao mundo, a bela escrita do autor contrasta com o mundo devastado. As estradas não têm nome, nem os locais. O mundo não tem cor, apenas sangue, cinzas e medo, num cenário de céu e neve cinzenta. Apenas sabemos que as personagens dirigem-se para Sul, e nem elas sabem o que os aguarda nessa costa onde esperam que o mar ainda seja azul.
 
As personagens, pai e filho, não apresentam nome ou idade, apenas esperança. Este simples facto de nada ser identificado pelo autor aproxima-nos de forma indirecta, permitindo-nos viver estas páginas mais intensamente. É como se fossemos nós ali, e aquelas ruas as do nosso país.
 
Alguns poderão achar este livro repetitivo, mas apenas porque as rotinas de sobrevivência também as são. Permanentes, repetitivas, tal como o próprio objectivo. Sobreviver. Pessoalmente achei-o aterrador pela imagem forte que o autor nos dá de um mundo onde nada resta. Não há o verde nas árvores, nem o doce das frutas, nem o movimento dos animais, nem a capacidade de ajudar o desconhecido. É um planeta desolado onde grupos tentam sobreviver de comida enlatada, água da chuva… e de carne humana. A comida é o maior dos bens. Gasolina, armas, ferramentas, tudo isso serve para ajudar à derradeira necessidade: encontrar comida.
 
O canibalismo é o maior medo, acima da tortura ou da violação. É esse medo que faz o pai poupar uma bala para um dia matar o filho, se forem apanhados. E que sensação marcante é. Consegue um pai matar um filho quando o momento chegar? Este pai, desprovido de qualquer objectivo que não seja levar o seu filho até ao Sul, fará tudo para o manter vivo. Ele é a encarnação daquela força que não nos deixa desistir quando todos os outros o fazem. O tempo passa, a sensação de privação também, mas os medos ficam. Este pai desconfia de tudo e de todos, mas até que ponto poderá ele um dia desconfiar da própria esperança?
 
À sua frente os corpos comidos, as pessoas que se matam para fugirem à dor, à violação e ao canibalismo. Este livro obriga-nos a perguntar: qual é o ponto em que todos perdemos o sentido de humanidade? Até onde vai o Homem que anseia sobreviver? Onde está a linha que separa os bons dos maus se o que está em causa é a sobrevivência do que mais estimamos? Até onde vamos para salvar um filho?
 
A imaginação do autor para criar situações neste mundo apocalíptico leva-nos simplesmente a perceber que nada nem ninguém poderá estar preparado para uma situação extrema como esta. Quem está acompanhado não está preparado, nem quem está sozinho, ou armado, ou desprovido de medo. Nem quem acredita em Deus está preparado para o que este livro dá às suas personagens.
 
O filho que deseja uma criança com quem brincar percebe que nos esquecemos do que queremos recordar, e recordamos o que queremos esquecer. O medo e a tristeza depois de instaladas na mente humana podem ser tapadas, mas a recordação permanecerá para sempre. O pai sabe, ou pelo menos tenta mentalizar-se do óbvio: um dia irá deixar o seu filho. Mas estará a criança preparada quando tal acontecer? Estaria qualquer leitor preparado para viver sozinho num mundo desolado que nos deseja devorar?
 
Este é um excelente livro, com uma força narrativa que nos obriga a continuar a ler, a preocupar-nos com este pai e filho sem nomes. Algumas pessoas poderão odiar o livro, pela sua imagem cinzenta, por ser um conjunto de páginas desprovidas de esperança, ou pelo seu final que marca quem quer que o leia.
 
No fim pergunta-mos: estará um pai preparado para deixar um filho? E um filho para deixar o pai? E se nunca tiverem de o fazer? Há situações para as quais não estamos preparados e somos atingidas por elas… talvez seja melhor estarmos preparados. Estar sempre preparado. Conseguirá o amor de um pai e filho vencer onde tudo o resto falhou?
 
Um excelente livro, uma surpresa muito agradável, com uma personagem principal marcante e inspiradora, e que recomendo vivamente a quem gostar do género.

Luís Pinto

terça-feira, 28 de novembro de 2017

20 dias, 20 passatempos - Dia 13



20 DIAS, 20 PASSATEMPOS!


DIA 13

A iniciativa mais famosa do Ler y Criticar está de volta, e agora em parceria com o blog Tek Test. Vão ser 20 dias seguidos, sempre com um passatempo novo a cada dia, onde iremos oferecer livros, videojogos e filmes!

Para a concretização deste passatempo, agradeço à Editorial Presença por me facultar o livro a ser oferecido.

Para saberem mais sobre este livro, cliquem aqui.


Os passatempos serão curtos para que todos os vencedores possam receber os prémios ainda antes do natal!



Regras dos passatempos:


Apenas é permitida uma participação por pessoa para cada um dos 20 passatempos. Se uma pessoa participar mais do que uma vez num passatempo, apenas a primeira participação será validada.

A cada participação deverá ser indicado o número do Dia do passatempo (não o dia no nosso calendário, mas o dia acima indicado). O primeiro passatempo será o Dia 1, e "por aí fora".

Para participarem terão de ser fãs dos dois blogs: Ler y Criticar e Tek Test (cliquem nos nomes para acederem ao blog).

Cada participante deverá indicar um e-mail válido. Será contactado pelo e-mail caso seja o vencedor.

Sempre que um participante partilhar o post do passatempo no Facebook (pode ser a partir da página do Ler y Criticar ou do Tek Test), terá direito a uma participação extra nesse passatempo.

A todos os participantes, boa sorte!

E não se esqueçam que se partilharem, terão o dobro de hipóteses de ganhar!


Passatempo Dia 13 - termina dia 7 de dezembro de 2017

O mundo dos Supersauros - Os raptores do paraíso

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

20 dias, 20 passatempos - Dia 12



20 DIAS, 20 PASSATEMPOS!


DIA 12

A iniciativa mais famosa do Ler y Criticar está de volta, e agora em parceria com o blog Tek Test. Vão ser 20 dias seguidos, sempre com um passatempo novo a cada dia, onde iremos oferecer livros, videojogos e filmes!


Os passatempos serão curtos para que todos os vencedores possam receber os prémios ainda antes do natal!



Regras dos passatempos:


Apenas é permitida uma participação por pessoa para cada um dos 20 passatempos. Se uma pessoa participar mais do que uma vez num passatempo, apenas a primeira participação será validada.

A cada participação deverá ser indicado o número do Dia do passatempo (não o dia no nosso calendário, mas o dia acima indicado). O primeiro passatempo será o Dia 1, e "por aí fora".

Para participarem terão de ser fãs dos dois blogs: Ler y Criticar e Tek Test (cliquem nos nomes para acederem ao blog).

Cada participante deverá indicar um e-mail válido. Será contactado pelo e-mail caso seja o vencedor.

Sempre que um participante partilhar o post do passatempo no Facebook (pode ser a partir da página do Ler y Criticar ou do Tek Test), terá direito a uma participação extra nesse passatempo.

A todos os participantes, boa sorte!

E não se esqueçam que se partilharem, terão o dobro de hipóteses de ganhar!


Passatempo Dia 12 - termina dia 6 de dezembro de 2017

Uncharted - Legado Perdido
versão PS4