quarta-feira, 14 de junho de 2017

OS SEGREDOS DO CLUBE BILDERBERG


Autor: Vito Bruschini




Sinopse: Os segredos do Clube Bilderberg é um thriller fascinante, baseado em factos reais, sobre um grupo secreto responsável por guerras, pela ruína de vários países e pela fome de inúmeras populações. Tão perigosamente verosímil que factos e ficção se confundem nesta intriga sobre os poderosos que mandam no nosso mundo.
O Clube Bilderberg é constituído por cerca de 130 membros que há 60 anos mexem os cordelinhos da política e da economia mundial: são proprietários de bancos, de multinacionais, primeiros-ministros, chefes de Estado e editores dos principais jornais. Nas últimas décadas, o grupo manipulou várias nações para se apoderar do seu petróleo, vendeu armamento a países em guerra e revolucionou a agricultura, levando à fome muitos países em vias de desenvolvimento.
Que mais poderá acontecer às mãos deste grupo secreto?



Sendo este um autor famoso pelos seus thrillers intensos e com um bom ritmo, esta leitura foi exatamente o que esperava. O tema Bilderberg é sempre uma boa fonte de especulações e e teorias da conspiração, pois junta dois fatores muito importantes: um grupo com grande secretismo e populado por homens de grande poder e influência.

Apesar de muitos estar documentado, exite sempre espaço para fazer certas ligações que acabam por ser a base deste livro. Agarrando muitas das teorias já exploradas sobre este grupo, o autor cria um thriller intenso enquanto mistura realidade e ficção. A trama é inteligente, principalmente na forma como nos é dada, com as revelações nos momentos certos para que o leitor continue a ler sem parar, principalmente pela forma como aborda as atuais guerras económicas que são capazes de vergar nações inteiras.

O enredo está bem pensado, apesar de em alguns momentos ser demasiado forçado, levando a que não sejam feitas as perguntas certas nos momentos certos, e com isso a dúvida prolonga-se, juntamente com a vontade de ler. Claro que os diálogos são quase todos feitos para esse propósito, por vezes não sendo totalmente coerentes, mas sempre preparados para nos levar a ler mais uma página.

A forma como acaba está bem pensada e é consistente com tudo o que o livro nos foi dando. O resultado final é um livro que se lê bastante rápido, principalmente se gostarem do género. Em nenhum momento é uma obra prima, mas a cada página está feito para nos agarrar, entreter e levar-nos a duvidar e questionar o tudo o que este grupo de pessoas poderá ter decidido e originado nos últimos anos. Se este tema e este género são o que apreciam, então está aqui uma interessante leitura de verão que podia ter sido mais, mas que consegue entreter bastante bem.

Luís Pinto



Sem comentários:

Enviar um comentário