sexta-feira, 4 de agosto de 2017

DINASTIA


Autor: Tom Holland

Título original: Dynasty - The Rise and Fall of the House of Caesar




Sinopse: Primeiro governada por reis, Roma tornar-se-ia uma república. Mas no fim, após conquistar o mundo, a república desmoronou-se. Roma afogou-se em sangue. As guerras civis foram tão terríveis, que o povo romano acolheu de bom grado o governo de um autocrata que lhes poderia dar a paz. «Augusto», o seu novo senhor, intitulava-se O Divino Favorito.
O fantástico esplendor da dinastia fundada por Augusto nunca esmoreceu. Nenhuma outra família se compara em fascínio com a sua galeria de personagens: Tibério, o grande general que acabou os seus dias como um recluso amargurado, célebre pelas suas perversões; Calígula, o mestre da crueldade e humilhação; Agripina, a mãe de Nero, cujas manobras levaram o filho ao poder, e que acabaria por morrer por ordem dele; Nero, que pontapeou a mulher grávida até à morte, que se casou com um eunuco, e que ergueu um palácio de prazer no centro dos escombros de uma Roma destruída pelo fogo.



O Império Romano, um dos mais incríveis que já existiu, é um tema que sempre gostei de ler. Neste livro, Tom Holland explora uma parte da História de Roma, focando-se numa dinastia que tem tanto para contar que só um livro tão grande conseguiria explorar com detalhe.

Holland, um escritor várias vezes premiado, tem aqui um livro muito bom. Sustentado numa rigorosa e claramente prolongada investigação, a narrativa explora de forma inteligente os acontecimentos mais importantes desta dinastia, sempre com foco não só no que se passava em Roma, mas também com noções básicas do que a rodeava para percebermos o próprio avançar do império.

Bastante focado numa dezena de personagens, o autor explora aqueles que tiveram mais influência nesta época de Roma, para o bem e para o mal. Cheio de detalhes e muitas curiosidades, o autor monta bem a sua narrativa para que o leitor não se perca, e a verdade é que aprendi bastante com este livro. 

O que mais apreciei nestas páginas foi a forma como o autor explora as personalidades dos nomes mais famosos desta época. Holland tenta explorar medos, objetivos, traumas, demências, sonhos de cada um dos imperadores e não só. Destaque para a mãe de Nero que tem neste livro muitos dos melhores momentos e que ajudam a que este livro seja realmente bastante bom.

Globalmente foi das melhores leituras que tive sobre o tema. É um livro académico em alguns momentos mas que consegue ser simples na maioria das páginas. Facilita a aprendizagem inicial do leitor, mesmo que este não tenha conhecimentos sobre Roma, o que é bastante bom. Com uma escrita direta e bastante sustentada em factos, Holland tem aqui um livro que agradará a todos os que apreciem o tema. Pode ser uma leitura lenta em alguns momentos, mas foi sempre bastante boa!

Luís Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário