segunda-feira, 23 de abril de 2018

Passatempo: Benfica vs Tondela - Bilhetes

 
PASSATEMPO
 
S.L. Benfica vs Tondela
 
Dois bilhetes
 
Bancada Sagres - Piso 0 Superior
 
 
Os passatempos estão de volta, e desta vez com uma ideia algo diferente. Tive há uns tempos a ideia de tentar oferecer bilhetes para as últimas jornadas do Campeonato Nacional de Futebol. Estes bilhetes foram os primeiros que consegui e espero que o passatempo seja um sucesso. Tentarei para as próximas jornadas ter também bilhetes de jogos de outros clubes!
 
 
 
Regras do passatempo:
 
Apenas é permitida uma participação por pessoa
 
O passatempo termina dia 26 e o vencedor será anunciado e contactado dia 27 de abril, no dia anterior ao jogo.
 
Deverão ser fãs do blog Tek Test (link aqui)
Deverão ser fãs do blog Ler y Criticar (link aqui)
Deverão seguir o canal Tek Test no Youtube (link aqui)
Se partilharem o passatempo, a vossa participação vale a dobrar (duas entradas para o sorteio)
 
O vencedor será contactado para receber os bilhetes em mão antes do jogo.
 
 
Boa sorte a todos!
 
 
 


quinta-feira, 19 de abril de 2018

CORVOS SANGRENTOS


Autor: Simon Scarrow

Título original: The blood crows




Sinopse: Durante dez longos anos, o Império Romano lutou incessantemente para manter o seu domínio na Britânia. Mas a oposição das tribos nativas, lideradas pelo implacável Carátaco, ameaça destruir tudo. O Perfeito Cato e o Centurião Macro são chamados pelo Governador Ostório a Londinium e encarregues de uma nova missão: liderar uma coorte em direção a Gales onde devem destruir toda e qualquer resistência.
Mas Carátaco já pôs em marcha um plano ambicioso e tanto o caos como a revolta irrompem no seio da legião de Macro e Cato. Testados até ao limite, os soldados sabem que, se não regressarem vitoriosos, será a governação do Imperador Cláudio a ser posta em causa. Em última instância, uma vitória do guerreiro Carátaco pode significar o colapso das próprias fundações do Império Romano.




Aqui está mais um livro de Cato e Macro. Estes dois romanos continuam a ser as personagens principais da famosa saga de Simon Scarrow que já conta com mais de dez livros. Aqui, Cato e Macro regressam para mais um enredo cheio de ação e intriga política. Após o fim do livro anterior, algumas perguntas ficaram no ar e o autor oferece as respostas necessárias para a continuação da saga.
 
Este é um livro mais virado para a ação na maioria do tempo, voltando a explorar bastante a vida dos soldados romanos em campanha. Scarrow sempre explorou bastante bem este tema e é um dos pontos que mais aprecio, principalmente porque o autor vai inserindo detalhes na narrativa sem baixar o ritmo. Claro que a amizade de Cato e Macro continua a ser explorada e novamente o autor pinta de cinzento algumas personagens secundárias e até o próprio inimigo, deixando sempre a ideia de que não é possível distinguir apenas os povos entre bons e maus. Obviamente que o autor explora mais as visões dos dois personagens principais, que acreditam em "certas moralidades" que podem, em alguns casos, chocar com o que irão encontrar na mentalidade de outros povos, mas nunca é tudo preto no branco, e isso agrada-me.
 
Gostei também de algumas personagens novas, mas acabam por ser as que já conhecemos que têm maior tempo de antena. Todavia, destaque para uma personagem, que não irei revelar, mas que sendo parte do inimigo, consegue aqui criar um interessante equilíbrio moral e social que dá qualidade ao livro. Claro que ao fim de 12 livros é mais fácil perceber para onde o enredo nos leva. Simon Scarrow repete alguns truques e as surpresas já não são tantas. A isso juntam-se alguns momentos mais forçados, mas que no geral pouco mancham um livro interessante e que mantém a qualidade da série.

Tal como já disse antes, Scarrow não atinge o patamar de obra prima com estes livros, mas poucas sagas sobre o Império Romano conseguem atingir este nível dentro deste género mais rápido. Para tal é bastante importante a ligação que se cria com as personagens principais, e mesmo tendo em conta que em alguns momentos podemos sentir alguma repetitividade com o que vai acontecendo tendo em conta livros anteriores, foi sempre uma leitura viciante e realista. Venha o próximo!
 
Luís Pinto
 
 

quarta-feira, 18 de abril de 2018

O QUE NÃO PODEMOS SABER


Autor: Marcus du Sautoy





Sinopse: O Universo é infinito?
Sabemos o que aconteceu antes do Big Bang?
No cérebro humano, onde se localiza a consciência?
Há partículas ainda por descobrir além do bosão de Higgs?
No mundo moderno a ciência impera: todas as semanas se anunciam novas descobertas científicas. Será que existem limites para o que podemos saber acerca do nosso Universo?
Nesta viagem aos confins do conhecimento, Marcus du Sautoy investiga o trabalho de pioneiros nas áreas da física quântica, da cosmologia e das neurociências, questionando relatos contraditórios e consultando os mais recentes dados.
É possível virmos a saber tudo, um dia? Ou haverá áreas de investigação que estão para lá das capacidades de compreensão humana? E, se assim for, como lidaremos com o facto de vivermos num universo em que há matérias que estão além da nossa capacidade de conhecimento?



Mal vi este livro fiquei com bastante vontade de lê-lo. O objetivo do livro pareceu-me muito interessante e de leitura viciante, e foi exatamente o que aconteceu. O que este livro tenta fazer é explorar vários temas para os quais provavelmente nunca teremos uma compreensão total. Tal como podem ver na sinopse, o livro caminha por diferentes áreas, tornando-se bastante abrangente e apelativo a um leque muito maior de leitores.

Gostei da abordagem do livro, primeiro explorando as dúvidas e as dificuldades para a compreensão do problema e depois tentando aprofundar o que poderemos ainda descobrir, sempre dentro de certas limitações. O livro especula, sem nunca se tornar irrealista, e isso foi algo que gostei.

Outro aspeto interessante está no facto de o livro estar direcionado para qualquer leitor em termos de linguagem. Mesmo sem dominar alguns dos assuntos aqui explorados, o livro facilmente ofereceu-me o contexto necessário para perceber o que foi feito, as limitações, a importância do tema e o que poderá ser descoberto no futuro. Esta capacidade de oferecer contexto de forma simples é o trunfo deste livro até pela forma como nos cativa a querer ir pesquisar mais sobre certos temas. Claro que em alguns momentos gostaria de ter lido uma resposta mais completa e aprofundada, mas percebo que esse não seja o objetivo do livro.

Resumidamente este é um livro que agradará a todos os que leiam a sinopse e fiquem curiosos. Gostava de ler mais livros como este, explorando outros temas que também acho interessantes. Aqui não poderiam caber todos porque não é objetivo do livro ser uma leitura demasiado extensa, mas estas páginas são apenas a ponta do iceberg de tudo o que provavelmente nunca iremos compreender totalmente.

Luís Pinto


terça-feira, 17 de abril de 2018

AS SOMBRAS DE LEONARDO DA VINCI


Autor: Christian Gálvez





Sinopse: Fruto de vários anos de investigação exaustiva sobre a vida de Leonardo da Vinci, este é um romance histórico empolgante e que mudará a opinião que todos temos do florentino. Com vinte e quatro anos, o prometedor Leonardo da Vinci é acusado anonimamente de sodomia. Depois de preso e torturado, terá de abandonar Florença e procurar o êxito noutros lugares. Mas não tardará a perceber que essa foi apenas a primeira de muitas traições e que a inveja, o medo e a incompreensão se podem esconder em qualquer pessoa. Este é um romance histórico com uma extensa pesquisa por trás, em que as descrições e os grandes nomes da época criam o ambiente perfeito para conhecermos melhor o homem por trás de toda a genialidade



Este livro é um thriller histórico que mesmo não sendo fantástico, consegue ser uma leitura agradável, muito graças à investigação histórica bem sólida e que oferece uma base consistente a todo o enredo.

Com uma boa mistura de romance histórico e thriller político, o autor leva-nos a conhecer um pouco melhor o génio que foi da Vinci, não só enquanto inventor, artista, etc, mas também como homem. O autor explora o lado mais pessoal de Leonardo, sendo provavelmente o maior trunfo do livro, pois Leonardo é fascinante em vários aspetos.

Gostei da escrita do autor, que não conhecia. Por vezes achei que a narrativa dava saltos inesperados, cortando o pouco o fluxo, mas de resto, gostei da montagem e do ritmo. Existem alguns momentos forçados e outros em que se pedia uma surpresa com maior impacto ou uma fase de maior suspense, mas o livro compensa com um Leonardo bem estudado e criado, enquadrando-se muito bem neste mundo de intrigas, política e ambições. Este é um livro em que as personagens são empurradas pela influência de outras, e assim a intriga avança, sempre numa sombra política, sendo um enredo de movimentações de bastidores.
Grande parte do livro é exatamente o equilíbrio entre aprofundar a personagem de Leonardo e a crise política e religiosa que leva o enredo a avançar sempre com suspense e jogo de sombras. Globalmente a história é interessante e bem conseguida, com boas personagens secundárias e momentos interessantes, apesar de alguns serem algo forçados. Contudo, o destaque é mesmo a investigação do autor sobre Leonardo e sobre a sociedade da época. Gostei da forma rápida como o autor explorou a sociedade italiana da época, sem baixar o ritmo do livro.
Sendo um tema e uma época que aprecio bastante, este foi um livro fácil de ler. No entanto, acho que poderia ter sido um livro melhor, pois tinha a base para o conseguir. É um bom livro que agradará aos fãs do género ou aos leitores que estejam curiosos em relação a da Vinci e que queiram aprofundar conhecimentos num livro rápido. E, apesar de perceber a tentativa do autor de manter sempre um livro rápido e apelativo, gostava que tivesse sido algo mais, sendo muito mais indicado para quem quiser uma leitura rápida, com ação, romance, política e com um trabalho de investigação muito bem conseguido.
Luís Pinto

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Passatempo: Odisseias - Pack Atreva-se



PASSATEMPO

Odisseias

Pack Atreva-se



Regressamos aos passatempos em parceria com o blog Tek Test.

Um agradecimento muito especial a todos os que ajudaram à concretização deste passatempo.

Aproveito, desde já, para agradecer a todos os que participarem e partilharem este passatempo!




Regras do passatempo:

- O passatempo termina dia 29 de abril
- Apenas é permitida uma participação por pessoa
- Devem ser fãs ou seguidores do blog Tek Test (link aqui)
 - Devem subscrever o canal Tek Test (link aqui)

- Se partilharem o passatempo e indicarem um amigo na partilha, a vossa participação conta a dobrar.
- O vencedor será contactado por e-mail após divulgação do resultado


Boa sorte a todos!



Passatempo: Zoo de Lisboa - Bilhete duplo - Vencedor!


PASSATEMPO

Zoo Lisboa

Bilhete duplo


Vencedor!





Chegou ao fim mais um passatempo em parceria com o blog Tek Test! Muito obrigado a todos os que participaram, e um agradecimento especial aos que tornaram este passatempo possível.

Apesar de trabalhar na área de videojogos e livros há já vários anos, e de ter conseguido vários prémios a nível nacional, nunca é fácil, pelo menos para mim, conseguir estes passatempos.

Espero que no futuro sejam cada vez mais os passatempos aqui no blog



E o vencedor é:

Carlos F. Rocha e Silva

Parabéns ao vencedor!



sexta-feira, 13 de abril de 2018

A MULHER À JANELA

 
Autor: A. J. Finn
 
Título original: The woman in the window
 
 
 
 
 
Sinopse: Anna Fox não sai à rua há dez meses, um longo período em que ela vagueou pelos quartos da sua velha casa em Nova Iorque como se fosse um fantasma, perdida nas suas memórias e aterrorizada só de pensar em sair à rua. A ligação de Anna ao mundo real é uma janela, junto à qual passa os dias a observar os vizinhos. Quando os Russells se mudam para a casa em frente, Anna sente-se desde logo atraída por eles - uma família perfeita de três pessoas que a fazem recordar-se da vida que já teve. Mas um dia, um grito quebra o silêncio e Anna, da sua janela, testemunha algo que ninguém deveria ter visto e terá de fazer tudo para encobrir o que presenciou . Mas mesmo que decida falar, irá alguém acreditar nela? E poderá Anna acreditar em si própria?
 
 
 
 
Este livro demorou a conquistar-me por dois motivos. O primeiro está na sua base, já muito usada. O que temos aqui numa primeira fase é uma narradora, mulher, com vários problemas por resolver e que a levam a não ser uma narradora confiável. Bebe, não se cuida e começamos a perceber que muito do que nos é dito, pode não ser totalmente verdade. Para além disso, passa o seu tempo a ver outras pessoas, imaginando as suas vidas, vivendo-as indiretamente. A isto junta-se o segundo motivo, o ritmo lento da fase inicial em que a base é construída. É verdade que esta rampa inicial do enredo é necessária para que o leitor perceba o que está a ler e compreenda as primeiras camadas da personagem que lhe conta a história. No entanto, dificilmente um leitor ficará viciado nesta história nas primeiras 70 ou 80 páginas.

Contudo, depois as coisas começam a mudar. Apesar de existerem alguns momentos óbvios e outros um pouco forçados, o enredo começa a respirar qualidade, graças a algumas personagens secundárias bastante cinzentas e sobre as quais nem sabemos o que pensar. Todo o livro está feito para nos deixar em constante desconfiança. E é aqui que se torna viciante, por começamos a fazer a nossa investigação e estarmos completamente perdidos.

Na recta final o livro acelera de forma inteligente. Com algumas surpresas e revelações que alteram o caminho do livro para algo que não esperava, apreciei o facto de estar perante algo coerente, mesmo tendo em conta as constantes desconfianças. O livro não se limita a surpreender, mas também a deixar espaço para ser percebido. A isto junta-se, no meu caso, uma relação algo complicada com a personagem principal por várias decisões que vai tomando. Mas, assim que o seu passado começa a ser revelado, ficamos a perceber, finalmente, as várias camadas desta personagem. O resutaldo final é um livro inteligente, com algumas falhas, ams que são esquecidas graças a uma personagem principal e a alguns twists que ficam na memória. Se este gostam de thrillers psicológicos, este é um livro a ter na estante. Totalmente convencido a ler os próximos deste autor.
 
Luís Pinto
 
 

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Passatempo - Harry Potter - Saga Blu-Ray - Vencedor!

 
PASSATEMPO
 
Harry Potter
 
Saga Blu-ray
 
 
Vencedor!
 
 
 
 
 
Chegou ao fim mais um passsatempo em parceria com o blog Tek Test, e este foi um dos melhores passatempos de sempre, com muitas participações! Muito obrigado a todos os que participaram, e um agradecimento especial aos que tornaram este passatempo possível.
 
Apesar de trabalhar na área de videojogos e livros há já vários anos, e de ter conseguido vários prémios a nível nacional, nunca é fácil, pelo menos para mim, conseguir estes passatempos. Espero que no futuro estas oportunidades se repitam!
 
Aproveito ainda para vos dizer para continuarem atentos, porque os passatempos vão continuar, e em força!
 
 
E o vencedor é:
 
Ana Amaral G. Godinho
 
Parabéns à vencedora!
 
 

PRETORIANO


Autor: Simon Scarrow

Título original: Pretorian




Sinopse: A cidade de Roma em 50 d.C. é um lugar perigoso. A traição espreita a cada esquina e um obscuro movimento republicano, conhecido como os libertadores, cobre a cidade com os seus tentáculos. Teme-se que a próxima conspiração surja do coração da própria Guarda Pretoriana. Sem saber em quem pode confiar, o Secretário Imperial Narciso convoca a Roma dois dos seus homens mais corajosos e leais: os veteranos Macro e Cato.
Incumbidos da tarefa de infiltrarem a Guarda Pretoriana, Cato e Macro enfrentam um duro teste para ganharem a confiança dos seus camaradas. E quando finalmente estão prestes a descobrir os segredos da conspiração, surge um velho inimigo que os poderá denunciar, com consequências fatais. Será uma corrida contra o tempo para salvarem as próprias vidas antes que consigam revelar os nomes dos traidores que pretendem derrubar o Império?




Novamente regresso à Saga da Águia, a famosa saga de Simon Scarrow que gosto de ir lendo aos poucos. Tal como já disse algumas vezes, se tentasse ler esta saga de seguida, acredito que não conseguiria retirar todo o proveito que ela me pode oferecer. Assim, a cada dois ou três meses, tento regressar às aventuras de Cato e Macro, e por isso aqui estou eu de novo.

Como esperava, Scarrow mantém a sua escrita igual, rápida, focada nas ligações entre personagens e no que é a vida de um romano. Sempre apreciei bastante como Scarrow consegue explorar a vida e os hábitos dos romanos sem baixar o ritmo do livro, quer seja ao explorar a vida de um soldado em campanha ou em Roma.

Outro aspeto que me agrada em toda a saga e também neste livro é o cinzento de algumas personagens. Existe sempre a sensação de que a grande maioria das personagens tenta cumprir os seus objetivos, mas acima desses está quase sempre a sobrevivência, levando a grandes jogos de poder. Aliás, esta saga tem muito mais de jogos de bastidores e política do que de guerra sangrenta. E com isso a saga avança, sempre focada em Cato e Macro, na amizade, no choque de personalidades e no sentido de dever que os dois partilham.

A tudo isto junta-se o ligeiro toque da espionagem, muito presente no Império Romano, e que Scarrow usa com mestria. Claro que existem momentos forçados e alguns momentos mais óbvios, e também é verdade que é difícil sentir grande apreensão pela segurança de algumas personagens, mas a história é sempre viciante e gosto muito de ler sobre esta civilização.

Uma vez mais, Scarrow oferece um livro rápido, viciante e que me deixou com vontade de ler o próximo. Esta pode não ser a melhor saga sobre o Império Romano, mas é das mais agradáveis de ler. Sem criar obras primas, Scarrow consegue ligar o leitor às personagens, e com isso criou a sua legião de fãs espalhados por todo o mundo. Eu, continuarei a ler os próximos livros, esperando que a qualidade se mantenha.

Luís Pinto 


quarta-feira, 11 de abril de 2018

Passatempo: Ni No Kuni II - Vencedor!


PASSATEMPO
 
Ni No Kuni II
 
Versão PS4
 
Vencedor!
 
 
 
Chegou ao fim mais um passatempo no blog! A todos os que participaram, muito obrigado por tornarem este passatempo um sucesso. Foi dos passatempos mais participados em parceria com o blog Tek Test e fiquem atentos que os passatempos vão continuar!
 
Um agradecimento especial à Bandai Namco por toda a ajuda neste passatempo!
 
Aproveito ainda para vos convidar a participarem noutros passatempos ativos no blog!
 
 
E agora, chegou a hora de revelar o vencedor:
 
Pedro Alexandre Ramos Duarte Mendes
 
Parabéns ao vencedor!

A DANÇA DO RAPAZ BRANCO


Autor: Paul Beatty

Título original: The white boy shuffle




Sinopse: Se um magnata do cinema comprar os direitos cinematográficos da minha vida, a sinopse da TV Guia dirá: Na luta pela liberdade, um jovem poeta relutante convence os negros americanos a abandonarem a esperança, e a matarem-se num final trágico e explosivo. Cheio de gargalhadas e diversão. Alguma violência e linguagem não indicadas para crianças.»
Gunnar Kaufman, descendente de uma longa linha de homens que detesta, desde escravos a cobardes que ajudaram a assassinar Malcolm X, viveu a sua infância protegido na tranquilidade branca de Santa Monica, longe de problemas. No entanto, depois de ele e as suas irmãs se terem recusado a ir para um campo de férias para crianças negras «porque elas são diferentes de nós», a mãe muda-se imediatamente com eles para a zona oeste de Los Angeles, de modo a que os filhos estejam em contacto com a cultura que começam a negar.
E é assim que Gunnar, futuro poeta, péssimo dançarino, conquistador avesso e fenomenal jogador de basquetebol, dá por si a aprender a ser quem é entre os gangues, os motins, os estereótipos, a violência e a beleza das ruas e da vida negra nos Estados Unidos dos anos 90.
Primeiro romance de Paul Beatty, A Dança do Rapaz Branco é uma comédia literária caleidoscópica sobre um afroamericano incomum à procura da sua identidade numa América caricatural mas, de algum modo, estranhamente familiar.


Por vezes apetece-me ler um livro mais descontraído, mais divertido, mas que tenha algum toque de crítica e maturidade. Existem excelentes livros neste estilo que com piada, ironia, sarcasmo ou um grande exagero, conseguem explorar um enredo que nos faz sorrir mas que também nos faz pensar. Este é mais um desses livros.

Com uma escrita divertida e inteligente, e que raramente perde o rumo, este livro leva-nos por um mundo de desigualdades e racismo na América dos anos 90. Rápido e sempre pronto a deixar a crítica no ar, o que vemos aqui é uma história que nos fará pensar, sorrir e também criar uma ligação com o personagem principal, quer nos momentos em que faz algo que concordamos, ou não. Explorando vários estereótipos, o autor conta uma história que tem por base algo que nós já conhecemos da realidade, mas que depois se transforma em algo diferente, proporcionando uma leitura muito agradável e que não esquecemos tão cedo.

Para além da escrita e da forma como o autor conta a história, também gostei bastante de alguns personagens, principalmente com os mais importantes. Neste género de enredo, torna-se muito importante conhecer bem algumas personagens para oferecer coerência ao livro e também para percebermos como se irá sustentar a crítica social, e o autor consegue-o com facilidade. O autor toca em vários temas delicados, muitos deles de forma suave, quase invisível, mas que se encaixam numa teia muito bem conseguida e que expõe a sociedade atual, principalmente a Americana, uma sociedade ainda dividida por questões morais que já deveriam estar resolvidas.

Não quero explorar um enredo que deve ser lido sem termos sequer noção do caminho. Esta foi uma leitura que me surpreendeu e que me deixou mais animado. Não é, pelo seu estilo, um livro que agrade a qualquer pessoa, mas eu aprecio bastante esta inteligente mistura de comédia e crítica social. Nem todos os autores conseguem uma boa mistura, mas aqueles que a alcançam, devem ser lidos, e este é um desses casos.

Luís Pinto

 

terça-feira, 10 de abril de 2018

Star Wars: Darth Vader- O fim dos jogos






Sinopse: A marcha imperial do lado obscuro atinge o seu crescendo!
4.º volume e conclusão da primeira série em BD da Marvel onde o Lorde Negro, dos Sith é o protagonista! UM FINAL VERDADEIRAMENTE BRILHANTE!
O inspector Thanoth regressa com informações surpreendentes e por sua vez Vader parece ter superado as provas do seu mestre. Mas depois de ganhar o favor do imperador, as maquinações do Lorde Negro podem deixá-lo em evidência. Enquanto os dróides assassinos Triplo-Zero e BT-1 provocam o caos na sua aventura homicida, Vader enfrenta o cibernético Cylo... e a si mesmo!
Este volume inclui também as mini-BD As Desventuras de Triplo Zero e BT e, como epílogo, Coda. 



Ainda há poucos dias falei do novo livro da saga Star Wars, e agora regresso para falar da saga Darth Vader. Estas duas sagas são "paralelas" uma à outra, com alguns momentos em que se cruzam para depois se tornarem paralelas uma vez mais. Desde já recomendo a leituras das duas ao mesmo tempo.

Este é mais um livro da saga Darth Vader, a saga da parceria Star Wars e Marvel que explora esta que é uma das personagens mais famosas de sempre. Após descobrir que tem um filho, Vader entra uma espiral de acontecimentos que o levam a questionar muito do que aconteceu na sua vida e a arranjar novos objetivos. Esta saga é esse caminho.

Quando estas duas sagas nasceram, o objetivo era explorar as personagens e ajudar a perceber um pouco mais o que aconteceu entre os filmes, e o objetivo tem sido cumprido com mestria. Uma vez mais, o enredo aprofunda personagens, alarga a nossa visão do universo Star Wars e responde a algumas perguntas. As ligações aos filmes estão presentes de forma constante e aqui não é excepção.

Para além disso, algumas personagens novas e um aprofundar da relação entre Vader e Sidious, provavelmente um dos melhores motivos para se ler toda a série. O enredo continua muito bom, bem trabalhado, com bons diálogos e com a ação a ser muito bem explicada em cada desenho. A realização destes livros é um dos seus trunfos, sendo fácil perceber toda a cadência como se fosse um filme. O resultado é mais um livro viciante, que se lê rapidamente e que nos aumenta o conhecimento deste universo criado por Lucas. A isto junta-se um final mesmo muito bom!

Outro aspeto positivo é o grafismo do livro, que aqui continua muito realista, muito próximo do que vemos no grande ecrã. A isso alia-se a boa qualidade dos materiais que a editora Planeta já nos habituou e os detalhes que vemos em cada página e que nos ajudam a viajar até este universo que adoramos.

São já muitos os livros de banda desenhada Star Wars que tenho analisado e a qualidade está sempre presente. Claro que algumas sagas são melhores do que outras e para mim esta é a melhor, talvez pela forma como explora a mente de Vader e a singular relação com o Imperador. Se são fãs de Star Wars, esta saga tem de estar nas vossas prateleiras!  

Luís Pinto

 

segunda-feira, 9 de abril de 2018

STAR WARS - O Último Voo de Harbinger




Sinopse: A épica exploração Marvel da Galáxia Star Wars continua!
Regressa o sargento Kreel, o Gamemaster, com o seu esquadrão de comandos para evitar que os Rebeldes salvem o mundo.
Explorando as lacunas deixadas entre Uma Nova Esperança e O Império Contra-Ataca, os autores desta BD conseguiram fazer uma história realmente espectacular.
Este volume inclui também uma história sobre os primeiros dias de Ben Kenobi, em Tatooine, e o primeiro olhar para o jovem Luke, dando ao leitor a oportunidade de o ver a começar a desenvolver as suas capacidades de piloto. 
E também uma mini-BD onde R2-D2 tem uma aventura a solo!




Mais um livro de banda desenha de Star Wars, mais uma opinião aqui no blog. Continuo a seguir de bastante perto as edições que a editora Planeta tem feito com a saga Star Wars nesta série com a Marvel e o que me agrada logo à primeira vista é o facto de a qualidade dos materiais continuar muito boa, com capa dura, boa qualidade do papel e da impressão.

Olhando agora para dentro do livro, o mais provável é começar a repetir-me. Continuo a gostar bastante desta história que segue as aventuras de Luke, Han e Leia após o Episódio IV. As personagens continuam a ser bastante coerentes com o que conhecemos e são cada vez mais exploradas para percebermos a sua evolução entre os filmes, principalmente em relação a Luke que aos poucos vai aumentando os seus poderes e compreensão do universo à sua volta.

Sendo uma saga que caminha à mesma velocidade que a Darth Vader, aconselho-vos a ler as duas ao mesmo tempo para perceberem as ligações. Os diálogos e o ritmo continuam com a qualidade que se pede para esta saga e é interessante ver como são respondidas algumas questões que temos há anos. Neste livro voltam a ser dadas novas respostas, e os personagens continuam a ser os que conhecemos e a gostamos.

Outro aspeto positivo está na continua evolução do universo Star Wars e do movimento rebelde. Tendo como objetivo base nestes livros aumentar-se o conhecimento entre filmes, apenas posso dizer que o trabalho está bem feito e que qualquer fã irá gostar de todos os detalhes que aqui estão presentes. Na parte negativa deste livro apenas posso apontar o estilo de alguns desenhos, que neste livro se altera um pouco em relação aos anteriores e que não gostei tanto por não serem tão realistas e trabalhados em algumas páginas das mini histórias adicionadas. Claro que aqui é um gosto muito pessoal e que é algo insignificante tendo em conta que são mini histórias acrescentadas e ainda bem que a editora decidi incluí-las.

Globalmente, continuo a recomendar totalmente esta saga a qualquer fã de Star Wars, mesmo que não seja fã de banda desenhada. A verdade é que provavelmente irá gostar. Estou muito satisfeito por a Planeta continuar a apostar nesta saga, mostrando que tem sido um sucesso. Agora vou ler o novo da serie Darth Vader e acredito que a qualidade continuará bastante alta!

Luís Pinto

sábado, 7 de abril de 2018

Os meus blogs no Instagram!



INSTAGRAM



Finalmente criei uma conta no Instagram para juntar o que vou fazendo nos meus blogs. O objetivo é publicitar fotos das análises, passatempos e muito mais que vá fazendo nos meus blogs. 

Convido-vos a seguir a conta (@luispinto_tektest) para ficarem a par das novidades! Link aqui!

Obrigado a todos!





sexta-feira, 6 de abril de 2018

Passatempo: Bilhete duplo Jardim Zoológico - Lisboa



PASSATEMPO

Jardim Zoológico
Lisboa

Bilhete duplo




Regressamos aos passatempos em parceria com o blog Tek Test.

Em primeiro lugar, volto a agradecer a todos os que tornaram possível esta oportunidade e aproveito também parapara agradecer a todos os que participarem e partilharem este passatempo!



Regras do passatempo:

- O passatempo termina dia 10 de abril
- Apenas é permitida uma participação por pessoa
- Devem ser fãs ou seguidores do blog Tek Test (link aqui)
- Se partilharem o passatempo a vossa participação conta a dobrar.
- O vencedor será contactado por e-mail após divulgação do resultado.
- Os bilhetes são de adulto.
- O vencedor será contactado por mail e receberá os bilhetes em casa.
- Apenas podem participar residentes de Portugal
 


Boa sorte a todos!



terça-feira, 3 de abril de 2018

PERDIDO E ACHADO


Autor: Stephen King

Título original: Finders Keepers




Sinopse:
1978:
Morris Bellamy está tão obcecado por John Rothstein, um icónico autor norte-americano, que era capaz de matar para conseguir um livro inédito do escritor.
2009:
Pete Saubers, um rapaz cujo pai foi brutalmente ferido por um Mercedes roubado, descobre uma mala cheia de dinheiro e os cadernos de Rothstein.
2014:
Depois de trinta e cinco anos na prisão, Morris sai em liberdade condicional. E está determinado a recuperar o seu tesouro.
Cabe agora a Bill Hodges, detetive reformado que gere uma empresa de investigação chamada Finders Keepers, salvar Pete de um Morris cada vez mais desvairado e com sede de vingança...



Como muitos de vós devem saber, sou fã de Stephen King. Neste livro, o segundo da trilogia de Bill Hodges, Stephen King consegue criar um livro ainda melhor do que o anterior Mr. Mercedes (livro de enorme sucesso e já adaptado para série televisiva).

Aqui, King continua com algumas das personagens que conhecemos dos livros anteriores, e mesmo sendo uma continuação, não senti uma necessidade obrigatória de se ler o livro anterior. Claro que se puderem, leiam-no antes deste. Vale a pena!

Com um personagem principal que aprecio bastante, King continua a explorar aquilo em que é melhor: criação de personagens, e com elas o ambiente. King é conhecido pelo seu ambiente, pelo suspense, pela atmosfera que cria, mas todos esses trunfos são sustentados pelas personagens, boas, más, sãs, doidas... Aqui, como sempre, King começa devagar, sem pressas, sem criar aqueles capítulos iniciais rápidos e com acontecimentos fortes. King, por vezes usa esses truques, mas não necessita disso para agarrar o leitor. O seu foco é levar-nos a questionar as personagens, querer saber mais sobre elas, avançando na história, na investigação, para se saber os porquês, os sonhos, os traumas.

Como é normal na sua escrita, King foca-se, mesmo que muito indiretamente em alguns casos, no vilão. Aqui voltamos a sentir a obsessão do personagem e a sua forma de ver o mundo. É bastante interessante ver como King leva os vilões a questionarem-se e também a concluírem que estão a fazer o correto. O resultado final deste livro é uma leitura cheia de suspense e que aprofunda a demência humana, a obsessão, e o idolatrar de alguém. O que nos leva a querer ser igual a outra pessoa? Porque desejamos o que outros têm? Porque precisamos da atenção e reconhecimento das pessoas que admiramos?

Gostei bastante deste livro. É, em vários aspetos, superior ao livro anterior Mr.Mercedes. Stephen King não é um escritor que todos os leitores apreciem e aqui continua no mesmo estilo. Focado no que melhor e pior o ser humano consegue fazer, esta é uma viagem alucinante a um mundo que existirá sempre.

Luís Pinto

segunda-feira, 2 de abril de 2018

A VIDA SECRETA DA MENTE


Autor: Mariano Sigman




Sinopse: De onde provêm os nossos pensamentos? Como fazemos escolhas e porque confiamos nos nossos juízos? Conseguiremos manipular os nossos sonhos? Neste bestseller internacional, Mariano Sigman explora as respostas complexas e outras perguntas muito antigas. Ao longo de 20 anos de carreira como investigador do cérebro humano, o Dr. Sigman desenvolveu uma notável visão interdisciplinar. Baseando-se em resultados da pesquisa da física, linguística, psicologia, educação, entre outros domínios, explica-nos porque têm menos tendência a sofrer de demência as pessoas que falam mais de uma língua; como um bebé consegue reconhecer com a vista objetos em que apenas tocou; como o mesmo bebé, antes ainda de proferir a sua primeira palavra, tem um sentido inato do certo e do errado; e como podemos «ler» os pensamentos de doentes em estado vegetativo descodificando os padrões da sua atividade cerebral.



Este foi um dos livros mais interessantes que li nos últimos tempos. Tal como já disse aqui algumas vezes, conhecer melhor o funcionamento do nosso cérebro é um tema que aprecio bastante. Nos últimos anos têm sido várias as descobertas importantes sobre o tema, levando-nos a um conhecimento mais profundo sobre a máquina mais importante do nosso corpo em termos de controlo e influência.

É também a estrutura mais complexa descoberta por nós até hoje este é mais um livro que tenta explicar um pouco como algo tão complexo funciona sem que sequer o notemos.

Em primeiro devo indicar que gostei bastante da escrita do autor, da forma descontraída como explorou estes temas complexos, com grande simplicidade para que o leitor perceba o que está aqui escrito mesmo sem ter grandes conhecimentos sobre o tema. Bem estruturado, o autor vai avançando enquanto responde a perguntas e cria novas. E aos poucos o nosso conhecimento aumenta. Se olharem para a sinopse poderão perceber os caminhos que o autor irá percorrer para nos ensinar a complexidade do cérebro. Ao agarrar algo comum, como a banalidade de um acto nosso do dia a dia, o autor explora o porquê. Afinal, como é que isto funciona? Como é a informação processada, guardada, etc... Acima de tudo, como é que aprendemos?

E aos poucos o livro é exatamente isso, uma corrida de aprendizagem sobre como aprendemos, como pensamos, como encaixamos certos factos, ideias, acontecimentos. Revelar mais seria estragar a surpresa de alguma revelação que o leitor deverá ter no contexto certo, lendo o livro. Se este tema vos interessa, então têm de ler este livro, que num estilo muito suave e pouco académico, nos ajuda a compreender o nosso cérebro, quem nos rodeia e a nós mesmo.
 
Luís Pinto

quinta-feira, 29 de março de 2018

O FILHO DAS SOMBRAS


Autor: Juliet Marillier

Título original: Son of the Shadows





Sinopse: As florestas de Sevenwaters lançaram o seu encantamento sobre Liadan que, tal como a mãe, Sorcha, herdou a dádiva da cura e o dom da Visão. As Criaturas Encantadas preveniram Liadan de que deve ficar em Sevenwaters se deseja que as ilhas sagradas sejam reconquistadas aos bretões. A Irlanda está no meio de uma avassaladora guerra. Atacantes assolam as suas costas… e uma nova fé ameaça a antiga.
Neste quadro perigoso um homem é temido, acima de todos: o Homem Pintado ganhou uma reputação terrível como mercenário cruel e astucioso e precedido pelo seu temível bando. Ataca onde lhe pagam com perspicácia e temeridade, espalhando o terror e desaparecendo como que por magia. De regresso a casa, Liadan é capturada pelo bando do Homem Pintado, que se revela um homem diferente da lenda que o precede.


O segundo livro da saga Sevenwaters é considerado por muitos como o melhor da saga. Marilier é uma autora que consegue agarrar os leitores como poucos conseguem, criando um mundo coerente e personagens com as quais nos preocupamos. E são esses os grandes trunfos deste livro.

Neste segundo livro a autora explora o mundo tal como se esperava. Agora que as introduções foram feitas de forma coerente no livro anterior, está na hora de aprofundar e começar a revelar mais sobre as personagens. Explorando passados, traumas, medos, sonhos, o enredo torna-se mais maduro, mais negro, mais viciante.

A escrita de Marilier é realmente mágica, capaz de nos deslumbrar quando menos se espera. É fácil visualizar este mundo, sentir que é coerente. Mas é às personagens que nos agarramos. São elas que nos empurram a avançar e neste segundo livro, sobre o qual não quero revelar nada, lemos porque queremos que os personagens sobrevivam, que tenham sucesso. Sentimos receio que falhem, sonhamos com eles. Quantos livros nos conseguem fazer isso? Todos nós temos esses livros, que nos agarram de forma diferente, e Marilier é fantástica nisso.

Sendo o segundo livro de cinco, não quero alongar-me em demasia. Gostei bastante da história e das perguntas que ficam no ar. Cada resposta neste enredo cria mais questões para os próximos livros e a forma como termina está executada de forma perfeita e no momento certo. No final a sensação que fica é que queremos passar já para o próximo, saber o que acontece a estas personagens, como se fossem realmente verdadeiras. É esta a magia dos livros…

Luís Pinto

quarta-feira, 28 de março de 2018

Passatempo: Ni No Kuni II - PS4



PASSATEMPO

Ni No Kuni II
Revenant Kingdom

Versão PS4
 


Regressamos aos passatempos em parceria com o blog Tek Test.

Um agradecimento muito especial à Bandai Namco por me disponibilizar este jogo para um passatempo!

Aproveito, desde já, para agradecer a todos os que participarem e partilharem este passatempo!



Regras do passatempo:

- O passatempo termina dia 10 de abril
- Apenas é permitida uma participação por pessoa
- Devem ser fãs ou seguidores do blog Tek Test (link aqui)
- Se partilharem o passatempo a vossa participação conta a dobrar.
- O vencedor será contactado por e-mail após divulgação do resultado


Boa sorte a todos!



O ESPIÃO INGLÊS


Autor: Daniel Silva

Título original: The english spy




Sinopse: Ela é um ícone da família real britânica, mas detestada pelo ex-marido e pela rainha de Inglaterra, sua ex-sogra. 

Quando uma bomba rebenta a bordo do iate onde passa as férias, os serviços britânicos recorrem ao lendário espião e assassino profissional Gabriel Allon.







Daniel Silva é um dos nomes mais famosos da literatura de espionagem e a sua série sobre Gabriel Allon já conta com muitos livros e todos eles bem aceites pelos seus fãs e críticos. 

Este livro é o 15º da saga Allon e, tal como quase todos os outros livros, pode ser lido isoladamente. Claro que a leitura é mais interessante se já conhecerem alguns dos personagens principais, mas o essencial está presente em cada livro de Allon. Obviamente, que com essa necessidade existem alguns acontecimentos que podem antever-se devido ao facto de o autor ter de explorar certos traumas ou passados das personagens para que um leitor que leia um livro isoladamente consiga perceber uma ou outra decisão.

Retirando esta questão perfeitamente normal numa saga com tantos livros mas que tenta ser independente em cada um, a verdade é que, uma vez mais, Daniel Silva cria um bom thriller. Fiel ao seu estilo, acaba por criar um thriller envolto num tema de espionagem. Se procuram um livro de espionagem pura/clássica, não a encontram aqui, pois Silva aposta bem num ritmo mais acelerado, capaz de agarrar o leitor com facilidade, sempre com intriga, suspense e ação. Em muitos casos, e aqui o mesmo acontece, o autor tenta criar uma ligação mais imediata tendo como catalisador uma possível relação entre o personagem principal e os acontecimentos a desvendar. Aqui, apesar de por vezes a ligação ser mais ou menos suave, a verdade é que está sempre lá, tocando no passado do personagem principal, levando-nos a criar uma ligação emocional e de compreensão ou receio. 

Com um enredo inteligente e com vários momentos originais dentro do género, confesso que este foi dos livros de Daniel Silva que mais gostei. Como sempre podemos apontar alguns momentos forçados e algumas perguntas que ficam sem resposta, mas globalmente é difícil não gostar deste livro do início ao fim, com um final interessante e coerente.

Todos aqueles que conhecem os livros de Daniel Silva sabem o que esperar aqui. Estou a falar de um autor que se mantém fiel ao seu estilo e que consegue sempre atingir um nível de qualidade que o torna num dos melhores do género. Para aqueles que não o conhecem, e se procuram um bom thriller com mistura de espionagem, então este é um livro a ler, e, provavelmente, ficarão com vontade de ler mais livros do autor.

Luís Pinto




terça-feira, 27 de março de 2018

ANATOMIA DE UM ESCÂNDALO


Autor: Sarah Vaughan

Título original: Anatomy of a scandal




Sinopse: Ames Whitehouse é um bom pai, um marido dedicado e uma figura pública carismática e bem-sucedida. Um dia, é acusado de violação por uma colaboradora próxima. Sophie, a sua esposa, está convencida de que ele é inocente e procura desesperadamente proteger a sua família das mentiras que ameaçam arruinar-lhes a vida.
Será que é sempre interpretada da mesma forma?
Kate Woodcroft é a advogada de acusação. Ela sabe que no tribunal vence quem apresentar os melhores argumentos, e não necessariamente quem é inocente. Ainda assim, está certa de que James é culpado e tudo fará para o condenar.
De que lado estará a verdade?
Será James vítima de um infeliz mal-entendido ou o autor de um sórdido crime? E estará a razão do lado de Sophie ou de Kate? Este escândalo - que irá forçar Sophie a reavaliar o seu casamento e Kate a enfrentar os seus demónios - deixará marcas na vida de todos eles.



Este livro tem sido um dos mais falados na internet nos últimos tempos, talvez por boas campanhas de marketing num livro que tem qualidade e que apresenta um tema bastante atual. Mas vamos por partes.

Em primeiro lugar, é óbvio que a autora sabe cativar os leitores com um enredo interessante logo nas primeiras páginas. Para tal, usa uma narrativa que rapidamente nos demonstra que está a mentir. Algo está errado, porque temos várias versões do mesmo acontecimento, instalando-se a dúvida sobre qual será a verdade.

E é com esta base que a autora explora o mundo político onde interesses, jogo de bastidores, traições, mentiras e corrupção andam de mãos dadas, prontas para defesa ou ataque, sem olhar a meios, sem limite de influência. A questão mais importante para o sucesso deste livro está, provavelmente, no facto de parecer ser sempre bastante verdadeiro. É fácil aceitar esta história e tomar um partido. No entanto, aqueles que aqui procuram um thriller rápido e intenso, poderão ficar desiludidos, pois o que a autora nos dá é um enredo inteligente, bem trabalhado mas que não atinge o ritmo de um thriller, porque na realidade é um livro sobre uma investigação judicial.

Gostei dos personagens, principalmente de um personagem secundário que durante grande parte do tempo parece ser apenas mais uma personagem, mas não é. Esta é uma mensagem importante do livro, a de que por vezes é de alguém que parece secundário que temos o momento que muda tudo. Com boas revelações, o enredo demonstra que está bem montado. É verdade que alguns momentos são um pouco forçados e que algumas perguntas não são feitas nos momento certo, mas no geral a investigação está muito bem criada para nos levar a ler até ao fim.

O final, coerente, mas talvez com menos impacto do que se esperava, demonstra o quanto a autora quis criar um enredo que fosse mais realista do que empolgante. Com isto, o final pode parecer algo morno, mas se olharmos para o que o livro nos foi contando indiretamente, tudo acaba por fazer sentido. O resultado final é um livro que merece os elogios que tem recebido. Não é o melhor livro que já li do género, e tem algumas falhas, mas no global foi uma surpresa muito boa e que aconselho a todos os que gostem de thrillers judiciais. É um bom livro político que nos fará pensar sobre o poder e influência que certas pessoas têm, sendo elas também humanos, com todas as suas virtudes e defeitos.

Luís Pinto



segunda-feira, 26 de março de 2018

Passatempo: A arte subtil de saber dizer que se f*da - Vencedor!


PASSATEMPO

A arte subtil de saber dizer que se f*da

Vencedor!



Chegou ao fim mais um passatempo no blog. Este ano temos tido muitos passatempos e tenho, uma vez mais, de agradecer a todos os que tornam estas ofertas possíveis.

Agradeço também a todos os participaram e, se não ganharam, desejo-vos melhor sorte para a próxima!
Fiquem atentos, que nos próximos dias teremos novos passatempos!



E o vencedor é:

Carlos C. Silva Pereira

Parabéns ao vencedor!

sexta-feira, 23 de março de 2018

MARCADA PARA MORRER


Autor: Peter James

Título original: You area dead




Sinopse: Escutou-a a gritar. Um grito aterrador. Depois, surgem os corpos assassinados, uns no passado e outros no presente. No final, a perversidade por trás destes crimes vai surpreendê-lo e arrepiá-lo.
Até que ponto um passado tortuoso é capaz de gerar uma mente monstruosa e vingativa? O que fazer quando o pior mal existe naqueles em quem mais confiamos?




Peter James é um dos mais famosos escritores de thrillers da atualidade. No entanto, apenas li dois ou três livros dele e este é o primeiro que comento no blog.

Peter James é, claramente, um escritor que sabe o que faz. Na sua escrita sente-se a confiança de um escritor que já escreveu muito, e com sucesso. Este é o 11º livro desta série, e apesar de se conseguir ler isoladamente, nota-se que se perde alguma coisa em relação ao passado das personagens principais.

Apesar do meu desconhecimento em relação a aspetos importantes de algumas personagens, a história em si não necessita dos livros anteriores, existindo aqui toda a informação necessária. O ritmo é forte, com capítulos curtos e capaz de nos agarrar com facilidade. Em alguns aspetos o enredo utiliza truques já bastante usados, como mortes nos primeiros capítulos para de imediato o suspense envolver o leitor, levando-o a avançar. Mas, apesar destes truques já esperados, o autor usa-os de forma inteligente, não se tornando numa narrativa óbvia.

Uma vez mais, gostei do personagem principal e da forma como a investigação avançou. Apesar de existirem alguns momentos forçados para que o suspense se mantenha, principalmente por faltar um ou outra pergunta chave no momento certo, a verdade é que o autor consegue mascarar bem essa necessidade e facilmente começamos a fazer a nossa própria investigação.

Globalmente gostei da trama, principalmente porque explora bastante bem os traumas de alguns personagens. A base deste livro é o quanto certos acontecimentos nos podem moldar para sempre, tornando-nos em pessoas diferentes que antes poderíamos nem acreditar ser possível. É nessa base que o livro avança, na procura de traumas e segredos, no desvendar de passados e crenças, na sede de vingança e na dor que a vida por vezes nos causa. Se gostarem do género, então acreditem que estão perante um bom thriller. Espero que a editora lance mais livros do autor.

 
Luís Pinto