quarta-feira, 20 de junho de 2012

O DILEMA DA PRINCESA LEIA


Autor: Dave Wolverton

Título original: The Courtship of Princess Leia


Ano: 8 ABY


O Imperador está morto e a paz poderá regressar lentamente à galáxia, mas são muitos os que desejam poder. Com os povos e culturas dividas, e sem consenso, começamos a ver a movimentação de bastidores que levará à formação de novas alianças.

A ideia base deste livro é bastante boa, porque para se atingir a paz e democracia não bastou matar o Lord Sith. Há ainda muito a fazer e Leia é a líder que muitos querem seguir enquanto outros querem manipular. Neste caso Leia Organa terá de decidir entre um casamento com o Han Solo ou optar por uma união que lhe dê o poder/aliança necessária para o bem maior. Este dilema levará esta obra a ser muito mais um livro romântico do que os anteriores da série. É verdade que a acção continua presente, com várias batalhas, mas o que move este livro é o romance entre Leia e Han.

Esta nova vertente romântica no Universo Star Wars parece algo estranha ao início, mas consegui adaptar-me bem, ao ponto de sentir que se trata de um dos pontos mais altos do livro. No entanto, enquanto enorme fã da saga, existiram certos pormenores que não apreciei, simplesmente porque não encaixaram com o passado da saga.
Em primeiro lugar sente-se que o autor, ao enveredar pelo romance, percebeu que seria muito difícil consegui-lo com a personagem Han. A verdade é que Han nunca demonstrou grande romantismo, muito menos o necessário para esta história. Sendo assim nota-se uma alteração na sua personalidade em certas decisões algo forçadas. Estas alterações não passam despercebidas a um fã da saga. A segunda parte que não encaixa é o porquê de nunca termos ouvido falar dos novos mundos que agora são introduzidos. O autor tenta explicar tal falha, mas simplesmente não faz sentido, no meu entender (não irei revelar). Esta falha acontece porque é preciso criar uma nova ameaça, para a história continuar, e tal não é fácil quando estamos perante o grupo que venceu o poderoso Lord Sidius. Eu percebo a dificuldade para o autor, mas acredito que estas falhas poderiam ter sido melhor trabalhadas.

Este livro introduz ainda vários mundos e personagens, e alguns são realmente muito bem conseguidos, cheios de história e brutalidade, mas também alguma beleza.

Por outro lado, este livro fala bastante do passado, principalmente dos eventos ocorridos no Episódio 3, e os eventos encaixam, o que gostei bastante. Os diálogos são bons, a acção também, e o livro torna-se viciante se conseguirmos deixar para trás todas as falhas que mencionei antes (e que se tornam em momentos forçados, e por vezes sem grande sentido). No geral o livro é inferior aos outros que li da saga, mas quem quiser ler mais sobre o que aconteceu após o fim dos filmes, terá de ler este livro, pois há momentos muito importantes e que certamente irão influenciar o futuro.
Tentarei nos próximos tempos ler a trilogia escrita por Timothy Zahn (também editada no nosso país), que se desenrolam entre os livros dos filmes e este livro.

4 comentários:

  1. Opinião interessante. Bom trabalho!

    ResponderEliminar
  2. Desde que começaste com o Sw que ando curioso sobre os livros que saíram em Pt. Vou ficar à espera dos próximos.

    ResponderEliminar
  3. Mais uma opinião bem esclarecedora. Pena não existirem muitos mais livros de SW editados no nosso país.

    ResponderEliminar
  4. Nem sabia que havia livros do star wars editados em portugal que se passassem depois dos filmes. Bela divulgação.

    ResponderEliminar